+55 81 30932991 contato@migueluchoa.com

IGREJA ANGLICANA-72

Neste Sábado 12 de Março de 2016, nas dependências da Paróquia Anglicana Espírito Santo (PAES), com a presença de parte de sua  liderança, nasceu para a legalidade a Igreja Anglicana-Diocese de Recife.

Mas, alguém poderia perguntar, ela já não existe faz 30 anos? Bom aí precisaremos explicar algumas coisas de maneira resumida e, com certeza, omitindo algumas pessoas e episódios.

Essa Diocese nasceu do ato de coragem e visão de expansão de um Bispo chamado Edmund Knox Sherrill, que com sua esposa D. Beth Sherrill deixou sua cátedra no Rio de Janeiro e veio plantar essa nova igreja. Ela prosperou e chamou a atenção do mundo cristão evangélico do Brasil e de algumas partes do mundo.

Fazia parte da então Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB). No entanto, essa instituição seguia cada vez mais a direção de uma teologia liberal que se afastava das Sagradas Escrituras e anunciava um outro evangelho. Na conferencia de Lambeth 1988 a Comunhão Anglicana rejeitou a teologia liberal, especialmente no que diz respeito a sexualidade humana. O então Bispo da Diocese do Recife Robinson Cavalcanti, foi o único Bispo da IEAB a apoiar a resolução 1:10 de Lambeth que considerava a prática homossexual como não compatível com as Escrituras Sagradas ao mesmo tempo que condenava a homofobia. Ali, estava claro que a Diocese de Recife destoava em muito da postura da IEAB, não somente neste aspecto, mas em muitos outros aspectos da sã doutrina bíblica.

No ano de 2005 a IEAB depôs o Bispo Robinson Cavalcanti e a Diocese de Recife em sua esmagadora maioria do clero e povo permaneceu ao lado do Bispo “deposto” gerando uma Diocese Evangélica e Conservadora. Os pastores (as) da DR receberam supervisão e licença do arcebispo Greg Venables da Igreja Anglicana da América do Sul. Desde então essa Diocese cresce e se expande. Com a trágica morte do Bispo Robinson Cavalcanti, foi eleito o Bispo Miguel Uchoa de formação evangélica e carismática que desde 2012 lidera a Igreja Anglicana – Diocese de Recife.

Hoje a Igreja Anglicana-Diocese de Recife é parte do Movimento GAFCON/FCA que agrega mais de 80% da membresia da Comunhão Anglicana e uma representativa parte de suas 43 igrejas filiadas (províncias).

Após os episódios de 2005, a IEAB processou a Igreja Anglicana – Diocese de Recife requerendo a posse de seu patrimônio, registro legal e outras demandas. Em 2015 a justiça deu ganho de causa a IEAB e como deveria ser a Igreja Anglicana – Diocese de Recife cumpriu essa decisão atendendo as demandas do processo e assim passou a não possuir mais seu registro legal.

Em posicionamento oficial, o bispo Diocesano Miguel Uchoa deu como encerrada uma carga de opressão e litigio afirmando que ‘ definitivamente as amarras que nos prendiam àquela instituição, não mais existem” somos livres e vamos seguir nosso caminho junto com a Comunhão Anglicana que vai rejeitando a cada dia a teologia liberal e reafirmando os valores e a doutrina apostólica.

Portanto, nesse sábado 12 de Marco de 2016, ocorreu a Assembleia de fundação legal da Igreja Anglicana – Diocese de Recife. Passaremos a existir nos parâmetros da lei brasileira, dentro da sã doutrina bíblica e assim cumprindo o chamado de Deus.

A Igreja Anglicana-Diocese de Recife REnasce com 3 Bispos, 63 pastores (as) e mais de 40 congregações, entre elas a maior igreja Anglicana da América Latina e uma das maiores das Américas. Com trabalhos sócias e obras de expansão, sendo marcada pela missão integral.

Assim, podemos dizer que não foi o nascimento de uma Igreja, mas o seu Novo Nascimento.

 

A Deus toda Glória

ABOUT THE AUTHOR
Miguel Uchôa

Miguel Uchôa Cavalcanti é bispo anglicano da Diocese do Recife (PE) e reitor da Paróquia Anglicana Espírito Santo (PAES), na cidade de Jaboatão dos Guararapes, região metropolitana do Recife, desde 1996, quando a fundou. Bacharel em Teologia com pós-graduação pelo Seminário Teológico Batista do Norte. Engenheiro de Pesca com especialização em Israel, China e Brasil. É casado com Valéria e pai de Gabriel e Matheus.