+55 81 30932991 contato@migueluchoa.com

O Ser Carismático

Estamos ministrando na nossa comunidade, a PAES, e também em outras comunidades da Diocese do Recife, uma série de mensagens que se chama “Vivendo o Sobrenatural”. Me ocorre refletir nesse sentido sobre algo que muito se fala, mas pouco se reflete de fato.Em minha caminhada Cristã, acabei por me filiar ou mesmo representar algumas organizações cristãs. Sou ligado a algumas agencias cristãs de orientação carismática dentro da Comunhão das Igrejas Anglicanas. Mas o que isso significa? O que quer dizer ser um carismático?
Lamentavelmente, gostando ou não somos identificados por rótulos. Não aprecio isso, mas não me iludo em pensar que é possível fugir totalmente deles. A palavra “Carismático” é um destes rótulos que insiste em taxar o que somos. Mas na realidade o que isso tenta dizer ?
A Teologia Paulina é quem traz ênfase a esta palavra grega charisma e suas derivações. A rotulação dada nos dias de hoje, foge bastante ao sentido original da palavra  A rigor, Toda igreja tem que ser carismática!!! Afirmar isso pode soar como intolerância, desejo de predominar uma visão, mas na realidade é a mais pura das verdades. Vejamos se não é assim:
A palavra grega Charis , encontrada quase que exclusivamente nos escritos Paulinos, sendo a exceção o texto de 1 Pe 4:10, traz a idéia de algo doado por Deus, um dom da graça, dom este, que é a única maneira de capacitar alguém em sua individualidade (1Co 7:7) para o serviço na igreja do Senhor. Quando afirmamos que toda igreja e todo cristão deve ser carismático, estamos apenas afirmando que, em ultima análise, não podemos construir a obra de Deus, com nossos próprios punhos , sob a perspectiva de nossos projetos pessoais, sob o comando de nosso coração, que a própria Escritura diz ser um perigo (Pv 16:9).
O ser carismático, vai além, muito além de um rótulo , de um movimento ou mesmo de denominações cristãs. Qual a igreja, qual o cristão, qual a agencia missionária ou instituição que afirme fazer a obra de Deus que possa dizer, “não somos carismáticos!” ou mesmo “somos carismáticos” ?  O que é que julga este termo ?
O ser carismático, é julgado pela exclusiva dependência de Deus, de colocar a vontade do Senhor adiante de nós e nunca sermos os seus batedores, a isso chamamos de inversão dos valores bíblicos. Deus está adiante e, se Ele quiser faremos isso ou aquilo Tg 4:13.
    O ser carismático, anda na humildade. Antes da ruína eleva-se o coração do homem; e adiante da honra vai a humildade Pv 18:12. Igrejas , líderes, ministros… tem caído pela ausência do ser carismático, pela ausência da dependência de Deus. Minha geração viu e continua vendo a deformação do ser carismático, a transformação de algo que é a pura essência, em uma plaqueta, um rótulo, em letras que não mais identificam o que suas raízes etimológicas um dia tentaram mostrar.
Cargos, funções, posições, ministérios, episcopados, sacerdócio…nada disso tem valor, sob o ponto de vista bíblico se o charisma não estiver por traz e o poder não estiver submisso a este charisma. Leonardo Boff dissertou bem sobre esta inversão na década de 80 com seu “revolucionário” Igreja carisma e poder
Nestes últimos anos vi a firmeza de alguns de meus ícones, aqueles que entenderam o Ser Carismático, que compreenderam a distancia do rótulo e da essência. Estes permanecem firmes e inabaláveis. Ao mesmo tempo vi a queda de outros que antes sacudiam auditórios lotados, cruzaram este país e o mundo animando a igreja do Senhor , mas que pela ausência do Ser Carismático  sucumbiram às propostas do poder, cederam ao elevar-se do coraçãoe trilharam por projetos simplesmente humanos…
A cada dia, precisamos entender mais o Ser Carismático
A cada dia precisamos nos tornar mais Carismáticos, sem rótulos, pela essência

Miguel Uchôa  
Leia Mais

Carta Aberta

Aos fiéis em Cristo de todos os ramos imperfeitos da Igreja Cristã
Graça e Paz
De muito tempo questiono alguns aspectos que, para alguns, se tornaram “vacas sagradas”. Eu explico, certa vez questionei a questão da sucessão apostólica, perguntei se ela estava vinculada à fidelidade ao rito, à imposição de mãos em si, ou à fidelidade ao ensino apostólico, que apenas em conjunto com o rito, seja ele alto ou baixo, e, com a imposição de mãos por seguidores do ensino apostólico, poderá ser considerada uma genuína sucessão apostólica.
Recentemente uma igreja de governo episcopal no Brasil, lançou uma carta aberta qualificando quem respondia pela Igreja Anglicana no Brasil, e assim, desqualificando um largo grupo de igrejas que tinham em seus nomes o termo anglicano ou episcopal. Não conheço a maioria delas e por isso não as julgo. Dizia a citada carta aberta, que essas igrejas, e listou 24 delas, não possuíam vínculo com a Sé de Cantuária , Conferência de Lambeth,  Conselho Consultivo Anglicano e o Encontro dos Primazes. Tão pouco mantém qualquer relação com a Igreja da Inglaterra.
Lembrou ainda a referida carta que, no Brasil, a Comunhão Anglicana é representada oficialmente por aquela que escrevia a carta e que aquelas outras 24 igrejas por ela “ditas anglicanas” não tinham relações ecumênicas  nacionais e internacionais  com uma série de entidades.
          Como sou Bispo Diocesano da Igreja Anglicana-Diocese do Recife, eleito legal e canonicamente, registrado em cartório, Sagrado pela imposição de mãos de 7 bispos Legitimamente anglicanos, sucessores dos apóstolos e de todas as suas doutrinas , pensamentos e visão, cumprindo o ordinal anglicano histórico, respaldado por um conselho de 12 legítimos arcebispos e primazes das principais províncias anglicanas do globo, aquelas que mais tem defendido a doutrina apostólica, aquelas que mais tem levado pessoas a Cristo, aquelas que mais tem crescido e se expandido neste mundo, aquelas que mais tem guardado o fiel depósito de fé cristã e apostólica e que juntas representam hoje a maioria de toda a membresia da Comunhão Anglicana.
          Lidero 65 pastores e pastoras que representam hoje 45 congregações com alguns milhares de membros. Sou Reitor de uma das mais dinâmicas Igrejas Anglicanas das Américas. Como Igreja Diocese somos membros fundadores da Aliança Cristã Evangélica, da Fellowship of the Confessing Anglicans, e do GAFCON. Somos supervisionados pastoralmente pelo arcebispo da Igreja Anglicana do Cone Sul e da ACNA, Igreja Anglicana da América do Norte, mantemos relacionamento com entidades e agencias anglicanas como Church Missionary Society (CMS), Society of Missionaries and Senders (SAMS USA), South American Missionariy Society (SAMS Ireland), Church Mission among the Jews (CMJ) a instituição missionária anglicana mais antiga no Oriente Médio, Anglican Maistream e mais conselhos de pastores, grupos nacionais e internacionais, recebemos e, enviamos missionários para igrejas e dioceses anglicanas e não anglicanas… preciso dizer algo
          Sim, de fato aquela igreja de governo Episcopal no Brasil, está certa, não temos comunhão com esse restante da Comunhão Anglicana e com outros grupos que, não confessam a totalidade da fé apostólica, que enxergam os credos e as declarações de fé da igreja assim como os 39 artigos de religião apenas como documentos históricos sem força de doutrina ou prática de fé, que veem a Bíblia como um dos muitos livros sagrados, que conseguiram destruir o conceito bíblico judaico/cristão milenar de família e casamento, que homologam e defendem a normalidade das relações homo afetivas, que entendem Jesus apenas como um caminho a Deus assim como tantos outros. Fomos nós mesmos que fizemos questão de declarar o nosso não alinhamento com essas correntes Anglicanas há quase uma década.
Sendo assim, mais uma vez, declaramos nessa Carta também Aberta que somos crentes em Jesus Cristo, que O confessamos como único e suficiente salvador, que aguardamos a sua vinda em glória e que, enquanto isso não acontece, seguimos procurando obedecer seu mandato deixado claro e mais explicitamente em Mt 28: 18-20, que cremos na Bíblia como Palavra Revelada de Deus e única regra de fé e prática.
De fato, não temos assento na Conferência de Lambeth ou no Conselho Consultivo Anglicano, sequer no Encontro dos Primazes e não mantemos uma relação oficial com a Igreja da Inglaterra ou com a Sé de Cantuária, temos sido escutados por eles eventualmente recebidos. Mas nem por isso, deixamos de ser Anglicanos.
Assim, como disse um dia o Bispo Robinson Cavalcanti, não queremos ser Anglicanos, Já o somos! E, como seu sucessor apostólico, complemento, nos apraz sermos Cristãos, Evangélicos necessariamente nessa ordem e depois Anglicanos,  ligados a esse modo de ser cristão que há muito, já deixou de lado suas fronteiras e que não possui marca registrada senão o depósito, apostólico.
Assim, continuamos nossa missão, mas sempre orando para que a Comunhão Anglicana possa ainda viver o melhor de seus tempos, porque cremos sempre que o melhor de Deus ainda está por vir.
Recife, 26 de Maio de 2013
                   
          +Miguel Uchôa
            Bispo Anglicano
  Recife
Leia Mais

Pentecostes, clama por uma igreja inquieta!

Estamos no aproximando do domingo de Pentecostes quando celebraremos a vinda da promessa de Jesus sobre a nossas vidas. Domingo celebramos o alavancar da Igreja como uma instituição missionária na sua essência. Se a igreja não é missionária, ela não é igreja. A sua missão é tão ampla como ampla é a misericórdia de Deus, mas pode ser resumida numa frase se desejarmos, dizendo a missão primordial da igreja é evangelizar!

Evangelização em um sentido amplo e verdadeiro significa levar as Boas Novas do reino de Deus a todos quanto possamos de todas as formas que pudermos, em todos os lugares que conseguirmos e, por todos os meios que dispusermos.  Nisso se resume ser igreja.

Pentecostes celebra a nossa capacitação para realizarmos essa tarefa. “Desde aquele dia os discípulos de Jesus, acanhados, temerosos pelo poder de Roma e a perseguição que já se implantava, saiu das casas, das cavernas, da “clandestinidade” e foi para as praças, ruas, campos, cidades, obedecendo ao mandato” Jerusalém, Judeia, Samaria e …os confins da terra!

Para nós ser igreja missionária significará apresentar essas boas novas de amor, de paz, de justiça, de verdade, em uma sociedade que se corrompe, perde seus valores, ama as coisas, usa as pessoas e, aonde a verdade vem sendo torcida às vezes de maneira tão sutil que quando percebemos estamos envolvidos pela mentira que eu prefiro chamar de “anti-verdade”, pois não somente mente, mas combate a verdade.

Assistindo a um programa na Rede Pública de TV onde se falava da União homo afetiva e a sua legalização em todo pais que aconteceu esta semana, prestei bem atenção ao debate e até contribui, via e mail, mas no final, percebi que a TV pública, fazendo o que se tem feito confundindo Estado Laico com Estado Ateu, colocou no ar um programa, com debatedores todos a favor dessa nova e ultra pós-moderna instituição. Exercendo meu direito de cidadão escrevi para a emissora dizendo que como emissora pública e em um estado democrático de direito, ela deveria agora promover um programa com o mesmo tema e dando a oportunidade dos líderes cristãos se posicionarem e terem a chance de se defender das acusações de atrasados e fundamentalistas que, naquele mesmo programa tinha acontecido. Aguardo a resposta com certa ansiedade.

O poder para anunciar as boas novas nos faz profetas desse tempo, inconformados nos moldes de Romanos 12, imbatíveis nos moldes de 2º Coríntios 4, esperançosos nos moldes  de apocalipse 3 à igreja em  Filadélfia e perseverantes inspirados , impulsionados pelas palavras de Jesus em Mateus 10:22

Igreja do senhor, não se cale, não se intimide não aceite a opressão do mal que está sobre este tempo, que se expressa nas abissais diferenças sociais que ainda perduram em nossa nação, no atraso de nossa infraestrutura que fica à deriva literalmente enquanto nossos governantes trabalham muito em suas campanhas eleitorais. Nossa nação é uma nação injusta, nosso Deus é um Deus de justiça e não compartilha disso. Colocamo-nos entre as piores do mundo nos índices de educação. Recentemente, Nov. 2012, em pesquisa feita pela Pearson, oindicador  batizado de  Índice Global de Habilidades Cognitivas e Realizações Educacionais colocou o Brasil em 39º lugar entre 40 nações pesquisadas, apenas a Indonésia estava atrás desse Gigante pela própria natureza.

Nós não precisamos viver isso, existe riqueza suficiente para mudar esse quadro, mas grande parte dela se perde entre os dedos pela corrupção. Somente em 2011 dados mostram que cerca de 85 Bilhões de reais se perderam nessa atividade pecaminosa que drena as riquezas desse nosso país como uma hemorragia vai tirando a vida de um ser. Esses recursos poderiam estar sendo direcionados a uma educação de melhor qualidade, a um sistema de saúde menos injusto que tortura as pessoas para conseguirem um atendimento. 

Aos governantes que não lerão esta carta, cabe a palavra da sabedoria dos provérbios “O rei, que julga os pobres conforme a verdade firmará o seu trono para sempre. Pv 29:14”, quem sabe sabendo disso teriam mais sabedoria?

Pentecostes clama por uma igreja missionária, que se expande que anuncia a salvação do mundo, que insiste em Jesus como único e suficiente salvador. Pentecostes deve nos deixar inquietos como uma criança, que cheia de energia é colocada sentada sem o direito de se movimentar, a igreja tem a “energia” do espírito Santo, poder do Alto, e se não estiver inquieta, anelando por usar esse poder para o crescimento do Reino de Deus e a maior Glória do senhor, é porque ainda não compreendeu o seu propósito.

A nós, cristãos, cabe a certeza de que o mesmo Espírito que veio em poder no dia de pentecostes, continua entre nós e o mesmo poder disponível para todos nós, apenas creia.

 +Miguel Uchôa

 

 

 
Leia Mais

20 anos servindo na causa, um Tributo

 E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros. 2Tm 2:2
Hoje eu acordei e, como sempre em minha primeira oração agradeci a Deus. Mas hoje havia algo mais, os 20 anos de ministério ordenado. Feito isso,  decidi ligar para duas pessoas que foram de muita relevância em minha vida e, especialmente em minha caminhada cristã e ministerial.  Liguei para o Bispo Paulo Garcia para apenas e em poucas palavras dizer obrigado por ter me apoiado, e me protegido, acreditando em meu potencial quando muitos deram as costas para mim, dentre esses, um bom número por pura conveniência.

Meu agradecimento não foi por outra coisa senão porque ele acreditou que eu poderia desenvolver um ministério e ser usado por Deus. Claro fez isso, abrindo algumas importantes portas, me introduzindo em ministérios e me lançando em um mãos à obra que muito me fez bem. Foi ele, que pela primeira vez me chamou publicamente de pastor, mesmo quando eu sequer era reconhecido na minha denominação como seminarista por defender a ortodoxia bíblia, a mesma que defendo até hoje. Foi com ele que fui pastor pela primeira vez. Foi ele quem me confiou a juventude de sua igreja acreditando na proposta que fiz de criar, junto com minha esposa Valéria, um programa de discipulado que, depois , veio a impactar toda uma geração daquela igreja.

Se você é um líder, pastor, coordenador, gestor de pessoas, esteja atento naquela massa de pessoas que às vezes parece não haver individualidade, provavelmente está alguém, ou algumas pessoas que poderão ser multiplicadoras de sua visão, apenas busque com cuidado, observe e, invista naqueles(as) que você percebe há potencial. Problemas? Claro que você terá, nunca esqueça que você está tratando com seres humanos e todas as suas idiossincrasias. Mas vale a pena investir! Pastor olhe em sua volta, olhe entre os seus jovens…

Quando liguei, ele estava celebrando o nascimento de mais um neto, e esse por coincidência recebeu o nome de Miguel. Lembramos um pouco de muitos momentos e rimos, porque quem é feliz e resolvido sabe rir de sua própria experiência , ao mesmo tempo que sabe aprender com ela.

Desligado o telefone, ligo para o Rio de Janeiro em busca da outra relevante pessoa em minha vida e ministério. Do outro lado escuto um Hello inglês, mas que logo se converteu em um sorriso alegre recheado por sentimentos saudosos de um tempo que foi usado por Deus para escrever uma história de minha vida e de muitos outros jovens. Meu bispo Sherril , disse eu… quem é? Sou eu Miguel… estou lhe ligando para agradecer porque o senhor acreditou em minha vida e me apoiou em minha caminhada ao ministério ordenado. São 20 anos hoje bispo…. já faz tudo isso Miguel!!!

Esse homem, Bispo Anglicano, pregador em minha ordenação diaconal, usou de seu tempo e ministério entre nós para investir em relacionamentos de amor e sinceridade. Um mentor que de maneira privilegiada eu tive, um conselheiro que me disse coisas que uso e pratico até os dias de hoje.

Nas nossas pequenas reuniões de jovens em boa viagem, lá estava ele, sentado, ministrando, orando, dando opiniões para um público de jovens apaixonados por Jesus. Com ele aprendi sobre a pessoa do Espírito Santo, com ele aprendi a respeitar as diferenças, com ele aprendi sobre as limitações da igreja e a importância de estabelecermos um olhar para o futuro…Tanto aprendi com o sr. Bispo coisas que guardo e as pratico até, hoje, disse eu. Ele me respondeu com seu jeito particular de ser “Miguel, você trouxe luz ao meu dia hoje” e eu pensei e o Sr. bispo, trouxe um farol que me ilumina ´sempre, o farol do discernimento de Deus.

Líder, pastor… investir em jovens tem como sinônimo conviver com eles, esteja com eles, apoie suas ideias, mesmo que as vezes possa parecer estranho ou desconfortável. Um dia, em um outro contexto ele me disse “ O Senhor ainda lhe fará bispo nessa igreja”

A 3ª pessoa que gostaria de ter podido ligar hoje, não está mais entre nós, sua vida foi tragada pela ação do maligno de maneira trágica e incompreensível aos nossos olhos. Ele se chamava Robinson Cavalcanti. foi ele quem me apresentou ao bispo n min há ordenação presbiteral. Da mesma forma que os dois que o antecederam nessas linhas, foi alguém que não somente acreditou em mim e em meu potencial, mas que me lançou no mundo anglicano internacional e com quem aprendi a combatividade pelas nobres causas. Em uma dedicatória de seu livro Igreja agente de transformação ele escreveu profeticamente “ Ao Rev Miguel Uchôa”  quando eu ainda sofria as perseguições que apontavam para minha ordenação como algo pouco provável em qualquer tempo.

Bispo, o senhor não está mais aqui, mas se estivesse provavelmente diria, parabéns siga adiante, porque ninguém detém é obra santa!

Hoje, sou bispo anglicano há exatos 5 meses, supervisiono 60 pastores e pastoras e quase 50 comunidades, sou Reitor da PAES ( Paróquia Anglicana Espírito Santo) , uma igreja atuante com cerca de 1300 pessoas ou mais, Presido o conselho uma ONG Cristã que trabalha com Crianças em situação de risco, sou do conselho da Casa da Esperança uma outra ONG que é ligada a nossa paróquia e que alcança centenas de crianças na Comunidade das Carolinas em Candeias Jaboatão PE, faço parte da diretoria do conselho de pastores de minha cidade e atuo dentro de todas as minhas possibilidades para construir uma igreja sólida na Palavra de Deus, mas contemporânea, que fale a linguagem da sociedade e que parta em seu socorro agindo para, de alguma forma,  transformá-la.

Pastor(a), líder invista em vidas. O maior fracasso do líder está no fato de ele deixar seu “grande ministério” sem qualquer perspectiva de que alguém, gerado por ele, possuindo seu DNA, esteja a ponto de se envolver

Não poderia ligar para todos aqueles (as) que tanto me apoiaram nessa caminhada. Sou grato à Igreja de Jesus Cristo pela graça de me permitir servir com meus talentos disponibilizando-os para a edificação da Igreja.

Agora, 07 de Maio de 2013 já faz parte do passado e assim , como sempre digo, é uma roupa velha que não se veste mais.

Sigo adiante, na certeza de que ainda não encontrei tudo, mas também convicto que estou na direção certa.

Miguel Uchôa
Leia Mais

Domingo de Páscoa 47o Dia de Escuta

Há Esperança
Jo 20:1-18;1 Co 15:19-26
Mesmo as noites totalmente sem estrelas podem anunciar
a aurora de uma grande realização.
Rev Martin Luther King Jr 
Hoje é o grande dia da fé cristã, nesse dia está representada toda nossa esperança, o dia em que o ultimo inimigo foi vencido, a morte. Jesus triunfou sobre ela, abrindo todas as possibilidades àqueles que creem no seu nome. A profecia de Isaias aponta para a esperança Criarei novos céus e nova terra, e as coisas passadas não serão lembradas. Jamais virão à mente! Is 65:17ª
O Senhor detalha a Nova Jerusalém e mostra que a paz reinará com a vinda do salvador, o messias esperado. O tempo da prosperidade de Israel. O apóstolo Paulo escrevendo e esclarecendo aos coríntios tenta desmistificar a ideia de que não há ressurreição dos mortos e afirma que, se de fato não houver, somos os mais dignos de compaixão. A ressurreição é a esperança da fé cristã. O Evangelho de hoje mostra as mulheres perplexas diante do túmulo vazio e dão de encontro com os anjos reluzentes mostrando a elas o que havia acontecido, levando-as a lembrar de que Jesus havia previsto isso, ele disse que voltaria da morte, que venceria o ultimo inimigo.
Hoje estamos, portanto, celebrando a mais completa expressão do amor de Deus por nós, a saber, a derrota da morte. Todo aquele que crê, não morrerá, mas viverá eternamente diz o Senhor. Hoje celebramos a esperança e a fé cristã é pautada nessa palavra esperança, Paulo se dirige aos romanos dizendo “o Deus da esperança…”.
E hoje, eu e você podemos ter esperança, podemos olhar adiante e perceber que o túnel da desilusão, o túnel da tristeza, o túnel da morte não está escuro nem tem apenas uma luz em seu final, ele está totalmente iluminado pela presença de Jesus ressurreto em nosso meio. Como diz o cântico antigo:
Porque ele vive posso crer no amanhã,
Porque ele vive temor não há,
Mas eu bem sei, eu sei que a minha vida,
Está nas mãos do meu Jesus que vivo está
Toda a Escritura é voltada para este dia, as profecias anunciavam, Jesus anunciou, o Evangelho registrou e a história confirmou, ele voltou das trevas da morte para trazer a esperança para cada um de nós. Talvez você tenha motivos aparentes para estar em desesperança, talvez sua situação financeira, familiar, profissional, não esteja indo muito bem, mas esteja atento, Deus lhe mostrará um caminho, caminho que lhe levará a um túnel iluminado e você perceberá que o ditado que diz que “ a esperança é a ultima que morre” não encontra eco na fé cristã porque para um cristão, a esperança simplesmente não morre.
 
Minha Oração
 
Senhor, obrigado por ter me permitido esse tempo de escuta e por terminar esse período escutando o teu Grito de vitória, o ultimo inimigo foi vencido. Aleluia!
Leia Mais

Sábado 46o Dia de Escuta

Onde estás?
Jo 19:38-42;Hb4:1-16
As Batalhas são ganhas na vésperas
Marechal Foch
Chegamos finalmente ao ultimo dia dessa semana, não foi fácil acompanhar Jesus em sua trajetória até a cruz. Vimos seu sofrimento e dor, mas também aprendemos bastante e escutamos muitas vezes Deus falando claramente aos nossos corações. Hoje é um dia de silêncio e meditação, Jesus está morto, seus discípulos estão escondidos, amedrontados e os Líderes religiosos estão atentos a qualquer movimento. Mandam guardar o túmulo, desconfiam de tudo que possa perturbar seus planos de sepultar definitivamente Jesus e toda a sua mensagem.  Agem como se alguém pudesse deter o Deus de todo o universo em seus intentos. As trevas estavam festejando, o diabo se dava por vitorioso, mas eles não sabiam que o jogo nunca está ganho até que o juiz apite o seu final. E o Juiz aqui é a maior autoridade em todas as áreas. Ele tem seus planos.
O evangelho narra que dois judeus proeminentes se movimentam para providenciar o sepultamento de Jesus. José de Arimatéia e Nicodemus crerão em Jesus durante seu ministério, mas ambos ainda andavam  as escondidas como discípulos, era difícil explicar isso aos lideres judeus. Crer naquele que estava sendo amaldiçoado por eles. Mas mesmo assim eles se fazem presentes nesse momento e depois provavelmente foram seguidores fiéis. Ninguém passa por algo assim e segue da mesma forma. Essa experiência , com certeza, fortaleceu a fé desses homens.
O sábado santo, não foi um dia fácil assim como não é fácil seguir a Jesus em qualquer tempo. O exemplo dos discípulos no caminho de Emaús mostra o quão desesperados eles estavam, havia um sentimento de derrota entre eles, o que fazer? Como agir agora? Eles não enxergavam as promessas que haviam sido feitas por Jesus, as palavras onde ele mostrou que assim seria, seus olhos se fecharam ao desespero de ver seu Senhor cravado naquela cruz entre os assassinos e humilhado daquela forma.
Com uma certa frequência somos tentados a ver a derrota como algo muito mais provável do que a vitória e , como equipe que joga no campo dos outros, um empate já parece nos satisfazer. Mas não há empate com aqueles que servem a Deus, não há nenhuma possibilidade de estarmos de cabeça baixa quando nosso Deus está conosco. Hoje e um dia triste sim, de certa forma  é um dia de luto, mas perceba o texto aos hebreus e como o autor coloca a perspectiva divina de sucesso. Pode parecer até uma derrota, pode se assemelhar a tristeza, mas diante de todo desencanto a palavra vem como luz em meio as trevas de nosso coração não pensem vocês que falharam Isso tudo faz parte da pregação das Boas Novas. Como diz o salmista: o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã
Tire mais essa lição hoje, nunca esmoreça porque as vezes as coisas podem parecer como um sábado desses, mas tenha certeza que pela manhã você terá novidades. A luz vai brilhar nas trevas, sempre.
 
Minha Oração
Jesus, não consigo te enxergar, onde estás? Ou melhor Senhor, me mostra onde estou eu que não consigo te perceber. Me ajude a ver que existe uma luz
Leia Mais

6a Feira Santa 45o Dia de Escuta

Entrega Consumada
Lc 23:33-49;Hb 4:14-16, 5:7-9
A Cruz é a única escada suficientemente alta para alcançar a soleira dos céus
George D. Boardman
Chegamos a 6a feira, o dia em que a terra vai chorar a morte de seu salvador. Jesus está naquela sala, conhecida como cenáculo ou “aposento alto” . quem visita Jerusalém pode conhecer o local que se atribui ter dado lugar a essa ultima ceia de Jesus com seus discípulos. Mesmo não se podendo ter a certeza de que aquele é de fato o lugar exato, pode-se ver o lugar elevado, um salão amplo e um ambiente que lembra a descrição bíblica. O local é menos importante em toda a história que estamos acompanhando, especialmente nessa última semana. O mais importante é ter a exata noção do que eles estavam fazendo ali reunidos, eles, mesmo sem saber, estavam presenciando as ultimas instruções de Jesus enquanto vivo nessa dimensão limitada que nosso corpo e espírito ainda nos impõe.
Ontem fizemos a leitura pelo evangelho de João, se seguíssemos aquele texto iríamos ver que Jesus deixa o salão e segue na direção do vale de Cidrom a caminho do Monte das Oliveiras. No caminho provavelmente encontrou uvas plantadas e aproveita para ensinar sobre a relação que devemos manter com a videira verdadeira que é ele e com o agricultor que é Deus. Nessa lição ele mostra a necessidade de estarmos ligados pela sua Palavra. (Jo 15) . Na sequencia ele gasta tempo em oração no getsemani e ali mesmo é preso, entregue por Judas em traição que mais tarde lhe custaria uma crise de consciência que lhe fez atentar contra a própria vida.
A leitura de hoje já nos lança ao local da cena que o mundo não queria ver, mas teve que presenciar, a morte do filho de Deus. Mas como sabemos, todos os episódios do evangelho nos mostram lições. A morte de Cristo, a despeito de toda dor que ele viveu, nos ensina muito e em diferentes áreas de nossas vidas.
Jesus foi crucificado com criminosos. Isso seria algo detestável para qualquer judeu, morrer crucificado. Esse estilo de pena máxima era algo romano e praticado cruelmente por essa nação opressora. O justo e prefeito filho de Deus se faz o mais reles dos seres humanos e com eles compartilha seus últimos momentos de vida. A maioria de seus seguidores havia fugido, e ele está só ali, na cruz. Mesmo diante de tudo que vive, em momento algum Jesus buscou usar de sua autoridade, mas se submeteu a sua missão, esse era o seu foco.
Aprendo que manter o foco na missão que Deus me concede é a minha tarefa. Mesmo diante das dificuldades, o que recebi de Deus devo cumprir. E isso me faz questionar como tenho levado a cabo, se tenho, a missão que entendo Deus tem me dado. Saiba que não há um simples ser humano neste globo para quem Deus não
tenha um propósito. A diferença está em saber ou não saber esse propósito. Quem sabe e busca cumprir, encontra a felicidade, quem não sabe, viverá sempre no déficit de propósito na vida e, aquela história do lugar no coração que somente é preenchido por Jesus, saiba é aqui que se torna verdade
Jesus é humilhado. Escarnecem dele, fazem chacotas, desafiam seu poder , mas de seus lábios saem apenas as conhecidas palavras “ pai perdoa-lhes eles não sabem o que fazem…” enquanto Jesus estava ali sofrendo por mim e por você, enquanto ele fazia um esforço hercúleo para tentar arrancar um pouco de ar através de seus pulmões imprensados pelas costelas crucificadas que os pressionava, enquanto ele sofria o pecado de toda a humanidade e daquela cruz brindava o mundo com seu sacrifício, enquanto essa cena imersa em uma profundidade espiritual que não se consegue descrever, havia ali, bem embaixo dele, um grupo de soldados romanos preocupados com quem ia ficar com suas vestes e assim jogavam sorte sobre elas. Aprendo que a força do perdão nunca estará em minha capacidade de agir nessa direção, mas sim em minha compreensão de que nesse momento, Jesus estava vencendo o mal do ódio e a tentação de revidar por mim. Nada poderia ser mais tentador para ele do que acabar com tudo aquilo em um piscar de olhos, assim ele poderia, mas assim ele não fez. E, porque não fez? Saiba, porque eu e você não poderíamos fazer aquilo e ele ali representava cada um de nós. Jesus viveu o que eu e você viveríamos e por isso sua morte é expiatória. Perdoar não e um ato condicional, Jesus perdoou seus algozes sem que eles sequer tenham pensado em solicitar qualquer perdão. Alguns poderão dizer: “ mas eu não sou Jesus” de fato não é, mas deveria procurar, como seu discípulo se parecer ao máximo com ele.
Sua morte trouxe liberdade. Quando Jesus morre e naquele momento que entrega seu espírito, diz o texto, o véu do templo se rasgou. O véu era o que separava o santo lugar do lugar santíssimo. Naquele lugar santíssimo somente o sumo sacerdote podia entrar para representar o povo e expiar os pecados com os sacrifícios uma vez por ano, no período da Páscoa. Agora o véu não existia mais e o acesso estava liberado. Qualquer um de nós em uma simples frase, em um simples desejo, sem formalidades de qualquer tipo pode hoje falar com Deus e ter o prazer de desfrutar de sua presença.
Aprendo que o meu relacionamento com deus se dá hoje exclusivamente por Jesus Cristo, ele se fez sumo sacerdote e em seu nome eu ganho esse privilégio de poder estar na presença de Deus. Os ritos tem a sua validade quando honestamente facilitam o acesso a Deus, mas de nada valem quando se tornam uma prática religiosa e um fim em si mesmos. Você não precisa de rezas, mantras ou de sessões especiais para desfrutar da presença de Deus, apenas chame pelo seu nome e em nome de Jesus o procure no íntimo de seu coração .
Hoje, 6a feira da paixão, o dia em que o seu Senhor foi assim morto e na sua morte nos ensinou a lidar coma vida. Viva esse dia onde quer que você esteja na dimensão mais profunda de seu sentido.
Minha Oração
Senhor Jesus. Hoje  ́um dia que eu poderia chamar de triste, mas como triste apesar de toda tristeza do que fizera contigo? Como triste se nesse dia tu me ensinas lidar com meus maiores dramas. Meu coração está contrito, mas meu espírito não deixa de regozijar. Hoje eu morro contigo para viver para sempre.
Leia Mais

5a feira 44o Dia de Escuta

Memória da Entrega
Jo 13:1-17;1Co 11:23-26
O Cristianismo é o único lugar onde a rendição redunda em vitória
Rev. Vance Havner
Hoje e um grande dia, o dia em que celebramos a instituição da Ceia do Senhor como um sacramento, uma ordenança que deveríamos realizar sempre, até que ele venha. 5a feira é um dia e uma noite muito especial. Talvez você esteja conosco nesse período de jejum e oração e hoje mais uma vez você experimentará um tipo de sacrifício, uma privação, seja lá qual for, para lembrar a você a maior privação que alguém já passou aquela de ser justo, perfeito e sem pecados e morrer como um dos piores, inimigo do povo, humilhado e exposto publicamente ao ridículo . Na sua oração, não deixe de considerar isso.
Jesus se levanta e durante a Ceia, lava os pés dos seus discípulos. Perceba que João não menciona os detalhes da Ceia, ele foca seu evangelho na preparação dos discípulos para o que acontecerá no dia seguinte quando ele for perseguido e crucificado. As coisas vão ficar difícil para os discípulos e João se preocupa em narrar o que Jesus disse para que possamos nos manter firmes, mesmo nas adversidades. A lição primeira e de humildade e o foco nesse texto, na maioria das vezes se concentra nesse aspecto. Mas eu quero mostrar um outro aspecto, que creio refletia a preocupação de Jesus com esses discípulos. A frase que destaco nessa primeira parte diz assim: Você não compreende agora o que estou lhe fazendo; mais tarde, porém, entenderá”. Isso foi dito a Pedro, que não entendia o que se passava com o mestre lavando os pés de seus amigos. Perceba a preocupação com o futuro desses homens, que não compreenderiam de pronto tudo que aconteceria a partir daquela noite, somente mais tarde tudo faria sentido.
Jesus usa essa situação também para ensinar sim sobre a atitude de humildade, não há posição no mundo que dispense a humildade e de alguma forma, como diz o poeta Dylan em sua canção,“ você terá sempre que servir alguém” . Na celebração da Ceia, Jesus vai mostrar como ele seria sacrificado, mas perceba que esses homens não tinham ainda a noção completa das coisas, estavam sendo ensinados. Paulo coloca na sua carta aos coríntios os detalhes daquela  noite que João preferiu não incluir.  
O Pão ele compara ao seu corpo que afirma “ que é entregue, partido por vocês” . eu estou sendo sacrificado por vocês e pela humanidade, estou tomando o lugar do cordeiro, e esse sacrifício será para a eternidade. Quando Jesus diz “ façam isso em minha memória” ele está dizendo da necessidade de manter a nossa mente ativa e atenta no que diz respeito ao que Jesus representa em nossas vidas, lembra sempre que ele se entregou por nós, sofreu por nós e tudo que fizermos nesse mundo deve sempre levar em conta esse momento, o momento de sua entrega total.
Eu creio que hoje você já pode compreender a profundidade desse ato e talvez quem sabe nunca tivesse atentado para seu real significado. Pois bem, hoje a noite, na Igreja, teremos a celebração da Ceia de uma maneira especial e a sua presença trará ainda mais sentido a esse momento. De uma forma ou de outra, presente hoje a noite ou não, sempre que participar de uma celebração de Santa Ceia, Eucaristia, lembre que isso ocorre hoje por mandamento de Jesus e que celebramos como memória de sua vida, paixão, morte e ressurreição. Hoje celebramos a entrega de Jesus por nós e aguardamos assim a sua vinda gloriosa.
Minha oração
Deus, obrigado por Jesus, obrigado pelo seu amor. Me ajude a enxergar todas as coisas da maneira que desejas. Que cada celebração de Santa Ceia, seja para mim um momento tão especial quanto tu desejas e que eu esteja sempre ligado nessa abençoada memória de tia entrega por nós

Leia Mais

4a feira 43o dia de Escuta

Entregar-se  ou  Entregar?
Jo 13:21-30;Hb 12:1-2
Podemos trair a Cristo não somente com as nossa palavras
mas também com nosso silêncio
J. Hudson Taylor
 
Amanhecemos hoje na 4a feira os eventos que vão acontecendo vão se alinhando para que se cumpra cada passo daquilo que foi anunciado.  O sacrifício de Jesus teria que acontecer durante a celebração da Páscoa. Toda a associação de Jesus como o Cordeiro de Deus, com o sangue derramado, somente faria sentido se ligado a essas celebrações. A libertação pela Antiga Aliança está para ser deixada de lado e a Nova Aliança para ser anunciada. Não mais sangue de bodes e touros como vimos recentemente, mas o sangue do Cordeiro de Deus, de uma vez por todas haveria de ser derramado.
Estamos na celebração da Ceia Pascal. Essa noite ´a mais celebrada pelo povo judeu até os dias de hoje. Quando cada família judaica se reúne hoje para celebrar a Páscoa eles fazem a menção da libertação da escravidão e prometem que nunca mais serão escravos novamente. Tive o privilégio de viver um tempo em Israel, vivi a celebração da Páscoa em um Kibbutz, comunidade onde morava e trabalhava. Eles não eram religiosos, mas a celebração da Páscoa tinha um significado especial e a festa foi muito grande naquela data, isso porque celebravam a liberdade.
Jesus inicia aquela ceia, na mesa havia os elementos que compõem a ceia pascal, mas não há menção do cordeiro. Não sabemos se propositalmente ou não, mas podemos fazer aqui uma inferência benigna. O Cordeiro de Deus estava ali, sentado a mesa, no centro daquela celebração e se preparava para ser imolado, assim como previa a celebração da Páscoa. Mas antes de ir adiante, ele diz que dentre eles havia um traidor, alguém que o entregaria e pelo próprio texto sabemos que era Judas quem faria isso. Judas simplesmente cedeu a tentação de levar alguma vantagem pessoal e por algumas moedas se vendeu aos líderes judaicos, que desejam matar a Jesus. Os discípulos não compreendem muito bem aquele momento, assim como não compreenderam muitas coisas de início. Mas João, que escreve este texto, estava atento a cada passo naquele cenáculo como quem sabe que dali em diante as coisas somente seriam piores e ele seria um dos que não se afastaria de Jesus ate a sua morte na cruz.
Algumas lições existem aqui neste texto do evangelho e na carta aos Hebreus. Inicialmente vejo que por mais que estejamos por perto do Senhor, andando com ele, desfrutando de sua presença corremos o grande risco de sermos seduzidos por propostas que se opõem à vontade perfeita de Deus. Judas pode ter traído por algumas moedas, mas não se espante se eu disser que por menos que moedas muitos tem traído a Jesus hoje. Muitos traem por conveniência,outros por receio de julgamentos sociais, e ainda outros o trairão sempre porque não conseguem se posicionar em nenhuma situação em favor da causa de Cristo.
Na realidade este mundo que vivemos é de fato tentador para uma traição. As oportunidades são muitas, afirmar algo de maneira absoluta não faz parte do politicamente correto de hoje, fazer coro com Jesus e afirmar que ele é o UNICO CAMINHO para Deus não gera simpatia na maioria dos meios onde você e eu andamos. Mas o que fazer? Calar, se omitir? Não seria isso um tipo clássico de traição? Especialmente quando você sabe que ele, Jesus, fez tudo e se entregou todo por você?
Por isso que o escritor de hebreus afirma categoricamente : corramos com perseverança a corrida que nos é proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Se não atentarmos para esse conselho acabaremos por trair a confiança de Jesus e entregaremos ele para ser crucificado por aqueles que, mesmo estando por perto de nós, não nutrem simpatia pelas suas palavras, que consideram duras e exclusivistas.
A entrega de Jesus foi assim completa, sem restrições. Nessa mesa, ele está iniciando aquilo que nunca mais os cristãos deixariam de fazer, ate o dia em que ele venha novamente e com ele celebremos na glória. A Ceia do Senhor tem esse propósito de nos manter ligados e focados em Cristo, em sua missão e especialmente em seu sacrifício. A consciência disso nos ajudará a vencer a tentação da traição. Afirme isso a cada dia, cada vez que você perceber a tentação de calar, de consentir, de falar o que não deveria falar. Cada vez que aquele sorriso maroto de concordância com o que as pessoas dizem da fé se insinuar pra você, olhe para Cristo, você está correndo o risco de entregar Cristo. Por isso, foque nele e a vitória chegará a você.
 
Minha Oração
 
Deus, por favor, me ajude a vencer cada tentação que me sondar e desejar me envolver . Me dê sabedoria suficiente para perceber que no que parecer pouco, pode significar que esteja em muito te traindo.

 

 

 
Leia Mais

3a feira 42o Dia de Escuta

Vida Entregue
Jo 12:27-36;1 Co 1:18-31
Quanto mais um homem renuncia a si mesmo, mais se aproxima de Deus
Horácio

 
Hoje é terça feira da semana santa, estamos agora com Jesus vivendo seu drama de entrega e ao mesmo tempo sentindo o peso de sua missão. Ele pensava na cruz, no seu sofrimento que se aproximava. O seu coração está angustiado e com certeza na hora de fazer a sua oração ao Pai, ele se mostra confuso. Talvez você, assim como muitos, entenda que Jesus não podia sentir peso porque ele era Deus. Na realidade, Jesus era a expressão perfeita de um ser humano na dependência do Espírito Santo. Aquilo que eu e você sentiríamos, Jesus também sentiu e por isso, com autoridade, se fez sacrifício em nosso lugar. A grande diferença reside no fato de que ele estava na total dependência do Espírito, o que nós ainda estamos distantes. Há ainda pecado em nós, há ainda muito em nós que nos afasta dessa dependência.
Jesus está prestes a ser entregue nas mãos daqueles que o levarão à cruz, mas a sua atitude é de entrega, a consciência dessa entrega é o que o levou a angustia naquele momento. O povo não compreende totalmente se foi um trovão ou os anjos quando Deus fala em voz audível. Mas não é de se estranhar porque até os dias de hoje a mensagem do evangelho, a salvação através do sacrifício de Jesus Cristo continua, para muitos, sendo uma loucura total.
O que Jesus anunciou e o que Paulo testificou na sua carta aos  coríntios também não é aceito. Os gregos querem sabedoria os judeus milagres, e Paulo completa: mas nós pregamos a Cristo crucificado! Não culpo os gregos e judeus na sua ignorância, pense comigo um povo que tinha as suas expectativas e suas crenças filosóficas  de repente recebe uma mensagem que um judeu, que morreu crucificado entre dois ladrões na Palestina ocupada pelos romanos é o filho de Deus que veio nos salvar? Somente o poder do Espírito santo pode levar alguém com esse pano de fundo se render a essa“Boa Nova” .
Essa e a mensagem que mesmo parecendo loucura na perspectiva humana é salvação na perspectiva divina. Essa é a mensagem que ao longo destes séculos e desde esse tempo tem cativado corações, quebrado barreiras, ensinado pessoas o caminho do amor, trazido restauração a tantas vidas e transformação a tantas outras. Essa é a mensagem que tem sustentado este mundo. Pense comigo que por conta dessa mesma mensagem, loucura para os sábios, milhões de pessoas tem entregue as suas vidas em favor dessa obra. Sejam missionários(as), evangelistas , pastores(as), povo de Deus que nunca mediu consequências para anunciar o evangelho e assim tem feito até os dias de hoje.
Eu e você somos privilegiados por termos acesso ao evangelho na forma que está posto hoje em nossas vidas e em nosso cotidiano. Nesse mesmo tempo, século XXI existem pessoas que sequer podem abrir uma bíblia livremente. Recentemente ficou constatado que o cristianismo é a fé mais perseguida do planeta e não são poucos os que sofrem para torna-la conhecida mesmo diante de fortes ameaças e risco de suas próprias vidas. Estas pessoas tem entregue suas vidas nessa missão. Mas não poderia ser diferente, poderia? O nosso Senhor também se entregou, foi o primeiro exemplo de entrega total a nos motivas a uma atitude dessa natureza. Nunca espere ser compreendido em sua fé, essa não deve ser a nossa expectativa e sim, anunciar com nossas vidas, entregar a nossa existência nas mãos de Deus dizendo apenas eis-me aqui!
Talvez você não seja aquele missionário(a), transcultural, talvez você não seja aquele(a) que se tornará um pastor(a), mas isso é o que menos importa nesse instante. O que de fato importa aqui e simplesmente a resposta que você dará a essa pergunta: Sua vida está de fato entregue a Deus?
 
Minha oração
 
 Jesus, li hoje sobre a tua missão e percebi o teu coração angustiado, mas a tua postura diante daquele terrível sofrimento me conquista sempre. Que teu exemplo me motive sempre a ser alguém para quem entrega signifique muito mais do que ser parte de uma comunidade, ou seguir alguns princípios  éticos e morais. Que isso signifique minha vida em tuas mãos.
 
Leia Mais

2a Feira 41o Dia de Escuta

Adoração e Entrega
Jo 12:1-8;Hb 9:11-15
Adoração é quando uma mão se estende ao alto e a outra
 se estende ao próximo em socorro
Autor desconhecido
Não há como precisar  a exatidão dos dias nessa sequência da ultima semana de Jesus em Jerusalém. Sabemos no entanto que nestes textos do evangelho ele está na cidade e no caminho para o calvário. Betânia era uma vila, nas cercanias de Jerusalém e lá era a casa de Lazaro e suas irmãs Maria e Marta. No registro do evangelho existem dois outros episódios nessa mesma casa. Em uma das passagens por lá Marta e Maria entraram em uma polemica, Marta estava todo tempo servindo a mesa e cuidando da casa enquanto Maria, concentrava-se nas Palavras de Jesus, estando a seus pés.
Jesus mencionou que Maria havia escolhido a boa parte. Claro que ele não se referia ao serviço com desdeem , mas sim como algo que poderia esperar enquanto ele estivesse ali, ministrando. Observando esse episódio, perceba que Maria parece que continuou coma mesma postura, procurando estar ao lado de Jesus e Marta da mesma forma continuava servindo a mesa. Dessa vez Maria foi ao que poderíamos chamar de extremo, limites de uma postura de entrega. Quando ela quebra o vaso de perfume de Nardo puro, está realizando um sacrifício de louvor e adoração. Sacrifício não somente porque o ato em si foi um gesto de adoração, uma atitude que sugere quebrantamento, lavar os pés era algo que estava ligado a um ato de humildade, somente os servos faziam isso. Mas também porque o perfume que ela derramou foi uma preciosidade. Nardo não era uma colônia qualquer, era um perfume que custava muito caro.
Maria não mediu esse preço para derrama-lo sobre os pés de Jesus e enxugar com seus próprios cabelos. Você percebe o significado desse ato? Chamou a atenção de Judas, que cuidava do dinheiro e sua observação mencionando o desperdício recebe a repreensão de Jesus e mais uma vez Maria recebe elogios pela sua acertada postura.
Na nossa vida nunca será diferente, quando nossa atitude se assemelhar ao que Maria fez, será sempre um excelente sinal de que estamos na direção certa. A adoração verdadeira é uma marca de quem entende o valor de um relacionamento aprofundado com Deus. Mas algo precisa ser deixado claro e neste episódio está bem delineado, a atitude de adoração não se limita a gestos, tampouco a sentimentos, mas sempre se revela quando existe uma entrega real e significativa de nossas vidas e daquilo que valorizamos. Cada um de nós tem sempre um frasco de nardo pessoal que precisa ser quebrado e derramado aos pés de Jesus. Algo que valorizamos e que temos dificuldade de entregar a Deus, isso precisa ser vencido pela verdadeira atitude de adoração.
Adoração significa entrega total, sem limites de tudo e de todo nosso ser. Levantar as mãos ao céus  não será nunca suficiente se o restante de nosso ser não estiver também elevado ao alto. A entrega de nossas vidas precisa incluir tudo que nos envolve. Todos nós temos dons, talentos, habilidades, recursos que nos foram dados por Deus e disponibilizar tudo isso para ele, faz parte de nossa rendição e entrega. Você pode avaliar a quantas anda a sua atitude de adoração medindo aquilo que de prático você disponibiliza para Deus. O gesto do povo de Deus e do Rei Davi em adoração quando da dedicação do templo foi de muita entrega, o que marcou isso foi mais que cânticos, trombetas e chofares, ali houve disponibilidade daquilo que eles tinham e valorizavam.
No texto da carta aos hebreus fica claro que quem nos leva à plenitude da adoração é Jesus Cristo nosso sumo sacerdote que com  sua morte e ressurreição  venceu o ultimo inimigo e triunfou nos dando o direito e o livre acesso a presença de Deus. Sem Jesus, a verdadeira adoração nunca será realidade, sem Jesus ficamos de fora do santo dos santos. Eu creio que você está percebendo que esse tempo de escuta lhe levará naturalmente a uma atitude de entrega, ou pelo menos lhe mostrará o quanto ela é necessária.  Decida hoje que a sua adoração envolverá mais do que braços erguidos e significará entrega de todo o ser.
 
Minha oração
 
Senhor, que minha atitude de adoração seja de entrega total. Me ajude a enxergar tudo em minha vida onde exista a possibilidade de te servir em verdadeira adoração.

 
Leia Mais

Domingo 40o Dia de Escuta

Promessa É Promessa 
Lc 19:28-40;Sl 118:1-2
As possibilidades são tão brilhantes como as promessas de Deus
J. Hudson Taylor
Hoje começamos a terceira parte de nossa campanha de crescimento espiritual, entramos na semana crucial da história da humanidade. Jesus inicia sua jornada na direção do calvário. Hoje, de posse do texto, do registro histórico sabemos como tudo aconteceu, mas estamos diante de uma multidão de discípulos e de admiradores que a essa altura já era grande. Eles viram Jesus entrar em Jerusalém e enxergaram naquele momento um ato de cumprimento profético. A profecia de Zacarias dizia que assim seria. Assim essa aclamação se justifica, mas também  levemos em consideração que Jesus já havia feito muitos milagres e já era bem conhecido. Ali, deveria haver um numero grande de pessoas que já teria sido alvo da ação de Deus através de Jesus. Nossa semana se inicia com uma reflexão sobre a soberana e perfeita vontade de Deus, além do cumprimento de seu plano e da missão salvífica de Jesus.
Procuro enxergar na perspectiva de Jesus, sei que não é fácil , mas tento assim mesmo. Vejo Jerusalém surgindo pela encosta do Monte das Oliveiras, o grande monte do Templo adiante e a multidão se ajuntando, essa multidão está aclamando Jesus como rei, mas ele sabe que isso é passageiro e logo, muitos desses estarão gritando Barrabás em troca de algum proposta dos lideres judeus. O coração endurecido desse povo era conhecido por Jesus, pouco tempo depois ele vai prever a destruição dessa cidade, chorando sobre ela. Não soube reconhecer o momento de Deus , rejeitou seus profetas.  Assim ele se dirige a cidade, se depara com aquelas imensas muralhas e provavelmente pensa que elas não ficarão de pé  em um futuro próximo. Assim escuta os gritos da multidão hosana nas alturas, bendito o que vem em nome do Senhor…
A Palavra de Deus nunca volta vazia, isso já sabemos e hoje podemos perceber que mais uma vez isso se cumpre. O messias esperado está ali, onde e como por séculos foi dito que ele estaria, Deus cumpre sua promessa. E em nossas vidas isso deve nos servir de exemplo. A promessa da Palavra de Deus não se move, não se mexe, não muda, ela é sempre assim, verdadeira e em seu tempo haverá de se cumprir. Na sua vida assim como na minha já vivenciamos situações onde esperamos para ver o cumprimento da promessa de Deus, ou, quem sabe você ainda está esperando por ela. Hoje você pode fortalecer a sua convicção de que Deus está sempre a caminho, em sua direção assim como estava a caminho de Jerusalém, um dia ele chegará e você o aclamará pela sua fidelidade.
Mas vejo um outro angulo que precisa ser observado aqui. Perceba que os religiosos judeus, os fariseus, sempre eles, ficaram indignados com aquele alvoroço, com aquele tumulto em torno do que eles diziam ser a promessa do messias sendo cumprida. Ele não estavam enxergando em Jesus o enviado de Deus e por isso o incomodo em seus corações. Quando se dirigem a Jesus para dele solicitar que se calem a resposta de Jesus é digna de nossa reflexão. Se eles calarem as pedras clamarão. Eles não podem se calar porque esse e o momento da história que Deus escolheu para glorificar o seu nome, eles estão fazendo aquilo que todo ser humano deve fazer , reconhecendo o tempo de Deus em suas vidas, a graça de Deus e a sua grande misericórdia em enviar seu filho a esse mundo para nossa salvação. Como poderiam calar diante dessa verdade. Ate as pedras clamarão diante de um momento assim.
Vejo aqui a lição para nossas vidas se completar hoje. Elevando as mãos, erguendo ramos, louvando de alguma forma, devemos sempre glorificar o nome do Senhor pois somente ele é digno disso.  O salmista no texto de hoje apenas registra a expressão de louvor e reconhecimento quando diz : Que Israel diga: “O seu amor dura para sempre!”  
Tenha sempre em sua vida a certeza de que mesmo nos momento onde o que está em sua volta não parece concordar, as promessas do Senhor se cumprem e elas sempre são para o nosso bem. Hoje iniciamos com Jesus uma caminhada até o calvário, mas antes vamos experimentar cada momento, dessa jornada e vive-lo com toda intensidade. É uma excelente oportunidade para a realização de um jejum que lhe ajude no tempo de reflexão. Inicie hoje, para entregar esse jejum no próximo domingo com um grito de vitória semelhante aquele que chamou jesus da morte.
 
Minha Oração
Senhor, sei que há um tempo para tudo e para todo teu propósito. Me ajude a enxergar esse tempo em minha vida. Me ajude a ser um dos que clamam, que anunciam e que nunca irão permitir que as pedras clamem em seu lugar

 

 

 
Leia Mais

Sábado 39 Dia de Escuta

Atitude  

Mc 10:46-52;2Co 4:13-18
A nossa natureza está no movimento: O repouso completo é a morte
Pascal
Um homem que durante toda a sua vida não teve o privilegio de poder enxergar a luz do dia, as cores da natureza e a face dos seus semelhantes, alguém que nunca pode perceber as expressões que um rosto humano expressa como resultado de sentimentos como dor, tristeza, reflexão, alegria, desencanto, dúvida … talvez para alguém que enxergue isso possa parecer mais que normal, mas pense comigo, ser privado disso algo sutilmente triste.
Assim era a vida de Bartimeu, conhecido na região ao ponto de ser mencionado pelo nome pelo evangelista Marcos, que registra o episódio de hoje para nossa reflexão. Sempre que leio esse texto me ocorre algo a observar que me parece inédito nos meus muitos pensamentos sobre essa história. Entre todas elas me chama muito a atenção a atitude de Bartimeu e o que o cercou. A narrativa diz que quando soube que era Jesus passou a gritar pelo seu nome. Aqui vem a primeira atitude que me chama atenção nessa história.
INICIATIVA, o que conseguiremos sem ela? Pouco, posso lhe garantir, pouco diante do que podemos obter com ela. Ele sabia quem era Jesus, mas como tantas pessoas, poderia simplesmente esperar uma iniciativa de Jesus, ou permanecendo em seu estado de inercia, não se mover. Não estranhe, iniciativa, pro ação não é algo que está na pessoa da maioria das pessoas. Boa parte delas espera que as coisas aconteçam ao invés de provocá-las. Qual e a sua postura quanto a isso? Jesus está passando a cada dia, a cada momento diante de você, como agora mesmo quando você lê, medita e, aplica ou não estas palavras. Bartimeu se levantou, foi na direção de Jesus, ele sabia que ele poderia sarar a sua vida, dar a ele a visão que nunca teve e por isso, levantou-se e partiu. Você tem alguma duvida em relação a isso? você sabe que Jesus pode? Portanto o que está esperando? Parta em direção a ele, tenha INICIATIVA.
PERSEVERANÇA, quando se levantou e foi na direção de Jesus, Bartimeu pode perceber que seu maior inimigo naquele momento não era a sua deficiência visual e sim aqueles que, não enxergando o propósito do amor de Deus em Cristo tentavam impedir que ele se aproximasse de Jesus. Uma guarda voluntária de segurança de Jesus já se colocava a postos e o repreendia quando clamava. Essas pessoas representam aqui obstáculos que se colocam em nossas vidas. Podem ser mesmo pessoas, mas também podemos considerar aqui situações, nuanças de nosso ser, ausência de fé, desilusão, cansaço etc.
Esses obstáculos são comuns em todas as vidas. Olhando a atitude de Bartimeu, me inspiro para seguir tentando, para nunca desistir pois certo é que Jesus sempre estará passando e por onde ele passa ele deixa a sua marca de amor e de misericórdia. Li algo certa vez algo que dizia que a tristeza em ver as pessoas que desistem  com facilidade e perceber que elas sequer sabiam o quanto estavam perto da vitória quando tomaram essa decisão. Jesus disse que a semente brotou, mas observa “com perseverança”.  Portanto, PERSEVERE
FÉ, ninguém vai longe na vida com Deus sem exercê-la. A bíblia diz que sem fé é impossível agradar a Deus. Bartimeu tomou a iniciativa, perseverou mas isso se deu por conta da fé que havia em seu coração. Aquela certeza das coisas que não vimos ainda, é o que nos move. Nossa fé é fortalecida pelas situações da vida, pelo exemplo de outras vidas e pela história do povo de Deus ao longo da sua história. Quando vejo acontecer na vida de alguém a resposta de Deus, isso fortalece não apenas aquela pessoa, mas a mim também, Deus é de fato, um Deus de promessas e nisso está fundamentada a  minha existência. Não deve ser diferente na sua. Pense sempre nisso.
No texto da carta aos coríntios Paulo está tratando exatamente disso. Cri por isso… cri por conta de minha fé, de minha certeza de que ele sempre agirá e de uma forma ou de outra, eu estarei ali sendo abençoado com sua perfeita vontade. O apóstolo, baseado em sua própria experiência apresenta as situações da vida que se colocam diante de nós, os obstáculos, barreiras e os sofrimentos que ele, sabemos enfrentou tanto e especialmente por fazer a vontade de Deus. Ele coloca a necessidade de olhar para que não se vê, isso é eterno. Talvez aqui se aplique as coisas que não se veem como as coisas espirituais, as promessas uma vez que essas coisas são eternas e as demais, como ele mesmo diz, são transitórias.
Com o exemplo de Bartimeu em sua ATITUDE, PERSEVERANÇA E FÉ,  e com o exemplo prático de Paulo e de sua própria caminhada, siga hoje na direção do acerto e que seu acerto seja no alvo de ser e fazer a vontade de Deus sempre.
Minha Oração

 

Deus, preciso tomar decisões em minha vida, preciso seguir na direção do acerto me ajude a ter atitude, a perseverar e a ter fé em todas as situações
Leia Mais