+55 81 30932991 contato@migueluchoa.com

texto blog (2)

Enraizados em um Glorioso passado, Vivendo a Realidade do presente e Olhando com Esperança para o Futuro

Queremos ser os valentes que vêem no futuro uma oportunidade, e cremos que estamos, sim, vivendo um novo tempo com o evangelho de sempre.

Leia Mais
carnaval

Porque eu pulo o carnaval

Certas decisões definem que tipo de Cristão você quer ser… aquele que pula carnaval, ou aquele que pula o carnaval. Quem é você?

Leia Mais
Traveling in London

Ele veio, Ele vive, Ele voltará

 

Chegamos ao Advento. É hora de celebrarmos mais uma vez a chegada do Salvador

Leia Mais
politicamente-correto

Não pode ser “vale tudo em nome da arte”

Conceitos e pré-conceitos em uma sociedade confusa…

Leia Mais

Anglicanismo e Contemporaneidade

Anglicanismo e Contemporaneidade
Adoração, Liturgia, Missão

E ninguém põe vinho novo em vasilhas de couro velhas; se o fizer, o vinho rebentará as vasilhas, e tanto o vinho quanto as vasilhas se estragarão. Pelo contrário, põe-se vinho novo em vasilhas de couro novas”. Mc 2:22

O que há de comum em todas essas imagens abaixo? Observe bem, dê um clique nela…

Imagem1

Creio que você deve ter observado nos mínimos detalhes, mas, se não fez, volte, olhe foto por foto e tente imaginar o que essas imagens representam. Volte lá…. Voltou? Muito bem, se você não conseguiu ter uma ideia do que se trata, deixe-me ajudar. Essas são imagens de diferentes celebrações, em diferentes igrejas anglicanas, por diversos países e regiões do globo, inclusive na Inglaterra.

Você deve ter percebido a diversidade dessas imagens, não é? Pois bem, isso se chama ethos anglicano, e significa que não há uma só maneira de ser anglicano, mas várias, com muitas outras mais para ainda serem criadas. A riqueza desse ramo histórico do cristianismo está em sua diversidade.

A ignorância histórica e contemporânea tem levado muitos à tentação de taxar pela aparência e pela forma a essência de tantas coisas. Parece clichê, mas será que a essa altura da história da humanidade, com o avanço das ciências sociais e de tantas outras ciências humanas, ainda estamos tentando taxar o ser humano e enquadrá-lo em uma única maneira de ser? Será que ainda estamos tentando colocar rótulos naquilo que não admite rótulo?

Tenho tido o privilégio de viajar por diferentes continentes já faz algum tempo. Devido à minha posição como pastor e, posteriormente, como bispo, tenho conhecido e me encantado cada vez mais com o mundo anglicano e com a sua diversidade. Desde a África e a  Europa, passando pelas Américas e pelo continente asiático, essa igreja tem se expressado de tantas formas e com tanta diversidade quanto é possível ao ser humano e suas ilimitadas expressões. Mas ainda existem aqueles que querem uniformizar a maneira de ser cristão e, dentro de nosso meio, também a maneira de ser anglicano.

A Igreja Anglicana no Brasil já passou dessa fase e essa discussão agora faz parte do passado. No entanto, os resquícios dessa atitude retrógada por vezes reaparece aqui e ali; curiosamente, mesmo entre aqueles que não têm origem em nossa igreja, e que assim, por serem oriundos de outros ramos do protestantismo, acabam seguindo em uma direção polarizada. Isso pode ser uma reação até natural, mas é algo que, certamente, a maturidade, o senso de missão e um melhor conhecimento evitaria.

Tenho refletido e estudando este texto do capítulo 22 do evangelho de Marcos com certa frequência e há tempos cheguei à conclusão que o odre velho, como tantos dizem, não simboliza apenas as estruturas, as formas, as liturgias etc. Longe disso, o odre velho está bem presente na mente dessas pessoas que reagem ao novo rejeitando o antigo, ou que querem segurar o antigo reagindo ao novo.  Esse é um conflito geracional que precisa ser vencido e que somente se pode vencer quando descemos à essência do conceito da missão, que cada um de nós temos, enquanto cristãos e enquanto igreja.

O Odre velho é a mente cauterizada e enferma, focada apenas nas formas e nas tradições? Sim. Mas, o Odre não é a tradição em si e sim a mente que transforma essa tradição em essência, quando, na verdade, ela é instrumento e história. A essência da Igreja cristã, seja ela anglicana ou de qualquer outra matiz histórica, nunca poderá ser a sua forma, mas sua missão.

O anglicanismo é versátil e se move em uma velocidade de adaptação incrível, e isso é motivo de alegria para todos nós. Os “sociólogos de plantão” estão tentando transformar o fenômeno da multicultural e intergeracional expressão da igreja em um fenômeno de alienação e superficialidade, alegando que tudo isso faz parte de uma cultura por meio da qual se tenta trazer para a igreja as expressões da sociedade.

Muito bem, isso é mais que verdade. Caso contrário, estaríamos tentando enquadrar uma geração e uma sociedade dentro de um padrão medieval que não vivemos faz tempo. Muitos cristãos, graças a Deus, entenderam que a linguagem e as expressões de cada tempo devem ser igualmente adequadas a seu tempo e esses grupos são os que estão fazendo a diferença na sociedade, levando muita gente a Cristo, vendo vidas transformadas e os bancos das igrejas voltarem a ser ocupados por gente e não por fantasmas.

O Sínodo da Igreja da Inglaterra vem discutindo o uso obrigatório de vestes litúrgicas há alguns anos e, recentemente, no Sínodo Geral de 2016, deu autorização oficial para que os clérigos, se preferirem, deixem de usar estas vestes nas celebrações regulares, restringindo-as às solenidades mais formais da igreja. Isso tem mostrado que como a flexibilização e o abandono do tradicionalismo tem sido benéfico para a igreja, que mantém sua tradição, mas tem seu foco na missão.

Os que fracassam na missão, justificam-se na fidelidade à forma. Isso é lamentável, Jesus nunca nos pediu isso. A sociedade moderna deseja ser desafiada. Steve Jobs, um dos empreendedores que mais contagiou o mundo com suas ideias e inovações, disse certa vez que “ queria produzir algo que as pessoas desejassem ter nas mãos”. Bem, ele conseguiu. Mudou a maneira de abordar, de vender, de fazer propaganda, mudou o estilo de se vestir, e o resultado foi simples: ele alcançou a sua meta.

Um dos maiores teólogos evangélicos vivos, J.A. Packer uma vez falou a respeito da Igreja de Holy Trinity Brompton, em Londres – uma igreja anglicana, evangélica, contemporânea, trabalhando na visão de uma igreja em diferentes lugares. Ele afirmou: “Esse é o tipo de igreja que o anglicanismo precisa”. E  Nick Gamble Reitor de HTB disse que certa vez um pastor disse a ele: “Uma igreja vazia é como um palácio vazio de um rei esquecido”.

Graças a Deus que muitas comunidades anglicanas e não anglicanas estão fazendo a leitura correta da história e do tempo em que vivemos. Menciono aqui alguns links que valem a pena serem observados:

Freshexpressions

https://www.freshexpressions.org.uk/

Redeemer Chicago

http://redeemeranglican.co/about/global-partnership/

Christ church Mayfar London

http://www.christchurchmayfair.org/

Chrit Church New York (CANA)

http://www.christchurchnyc.com/

Holy Trinity Bromnpton

https://www.htb.org/whats-on/locations#accordion-1

St Andrews Mt Leasant

http://www.standrews.church/

http://www.standrews.church/one-church-multiple-locations/

St Andrews city church

http://www.standrews.church/citychurch/

https://web.facebook.com/SACityChurch?_rdc=1&_rdr

Cada cristão deve ter em mente que seu maior objetivo é manter a missão. Recebemos uma missão, e falhar nela é falhar no chamado que temos como igreja.

Sociólogos de plantão que me perdoem, mas vocês estão enganados e perderam o bonde da história.  Eu quero pregar uma mensagem que todos desejem tê-la no coração. Este é o meu empreendimento.

Ainda longe de alcançá-lo, no entanto, sigo na direção que Deus tem me dado e me colocado neste momento da história

Miguel Uchoa

Bispo Anglicano

Reitor da PAES

Recife PE

Leia Mais

ALELUIA ELE RESSUSCITOU!!!

Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem. 1 Co 15:20 

resurrection-2-300x182

No alvorecer de um domingo como esse, o mundo presenciou  o fato de maior importância em todo o universo, o planeta terra tornou-se naquele instante o centro de tudo o que foi  criado, pois toda a criação estava sendo redimida ali, naquele exato momento quando ao terceiro dia Jesus o filho de Deus, vencia o maior de todos os inimigos.

A morte não teve poder sobre o filho de Deus, quando tudo parecia perdido, os discípulos desapontados, os inimigos comemorando a vitória, os fariseus satisfeitos porque haviam conseguido sufocar  a “rebelião”, os romanos  porque a “ameaça” a César havia sido anulada, mas como diz o poeta  ‘Um rei não se despede assim e os que creram no seu nome sabiam que não era o fim…”Os céus  e a glória de Deus esperavam para o grande grito da vitória, os anjos estavam prestes a anunciar a derrota final das forças das trevas e a vitória da luz, da verdade sobre as trevas e o engano.

Numa manhã como essa Jesus Cristo foi ressuscitado da morte e vencendo-a nos trouxe também a vitória sobre ela, de repente a pedra foi removida  e num momento de glória Jesus adverte aquela que tinha ido untar o seu corpo, “mulher , a quem procuras? Procuras entre os mortos aquele que esta vivo ?’

Hoje tanto tempo depois numa manhã como aquela, nós estamos reunidos para  exclamar  em alto e bom som, para todas as pessoas, para todo o mundo, para todos os que sofrem, para todos os que vivem sem esperança, para todos os que de alguma forma estão distantes  da vitória… Toda a vitória de Cristo sobre as trevas e sobre a morte deve ser assumida e vivida por nós. Sua vitória é nossa vitória , sua vida é nossa vida,  sua Palavra deve ser sempre a nossa palavra.

Estejamos nos lembrando daquele que  tudo venceu, para que com ele vencêssemos tudo,  Retiremos os olhos das trevas, esqueçamos o túmulo, a luz de Cristo brilha entre nós, o túmulo está vazio, Isso significa  que nós agora temos livre acesso ao Pai e a todas as sua bênçãos reservadas para aqueles que o amam.

Isso é Páscoa, Jesus vivo entre nós…

Feliz Páscoa

+ Miguel Uchôa

 

 

 

Leia Mais

Ele viria, Ele Veio, Ele Reinará

domingo-de-ramos

Uma Promessa estava
posta

Alegre-se muito, cidade de Sião! Exulte, Jerusalém! Eis que o seu rei vem a você, justo e vitorioso, humilde e montado num jumento, um jumentinho, cria de jumenta. Zc 9:9

Uma Palavra estava cumprida

A multidão que ia adiante dele e os que o seguiam gritavam: “Hosana ao Filho de Davi! ” “Bendito é o que vem em nome do Senhor! ” “Hosana nas alturas! “Quando Jesus entrou em Jerusalém, toda a cidade ficou agitada e perguntava: “Quem é este? “A multidão respondia: “Este é Jesus, o profeta de Nazaré da Galiléia”. Mt 21:9-11 

Uma esperança está de pé

 Porque está escrito: ” ‘Por mim mesmo jurei’, diz o Senhor, ‘diante de mim todo joelho se dobrará e toda língua confessará que sou Deus’ “Rm 14:11

Hoje começamos a semana chamada santa, tempo de expectativa para a celebração daquilo que é a mais importante das festas cristãs, a celebração da ressurreição de Jesus Cristo e a decretação da vitória final da vida eterna sobre a morte.

Em meio a um mundo onde tanta atrocidade se vive, onde a insanidade está levando o ser humano a atos de terror, seja por grupos institucionalizados ou por grupos marginalizados, o terror é a marca da maldade e um dos mais atuais símbolos da malignidade. Massacres, mortes e desespero estão por toda parte.

Nossa nação vive seus momentos de profunda agonia, vácuos de lideranças éticas, abundancia de corrupção nos conduzem a desesperança. Mas não há de ser assim, Deus ainda é Senhor da história e há de nos trazer paz. Quando Jesus entrou em Jerusalém naquele 1o dia da semana e foi recebido com os ramos da exaltação, era o momento em que Deus estava dizendo “eu não esqueci de vocês”. Há uma promessa de paz e de esperança nessa data de hoje e conclamo todos (as) a viverem isso com toda propriedade.

Somos a Igreja de Jesus Cristo, a maior agencia transformadora do universo, nossa esperança nos conduz a antever a glória de Deus em todas as coisas. Somos um povo bravo, guerreiro. A adversidade nos persegue desde sempre, somos uma contracultura que aprendeu a viver em meio a adversidade…

Somos o povo que hoje exclama: “Hosana nas alturas e bem vindo o que vem em nome do Senhor!”

Celebre esse dia, é o dia de nossa esperança!! Vem Senhor Jesus!

+Miguel Uchoa

Igreja Anglicana no Brasil

 

 

 

 

Leia Mais
brasil nunca mais

Brasil Nunca Mais

O clima que vive o Brasil nesses dias é de imensa preocupação. Corremos o risco de perdermos as conquistas democráticas conquistadas com muito sacrifício. Assisto a um quadro dantesco, beirando a insanidade.

Leia Mais
IGREJA ANGLICANA-72

O Novo Nascimento De Uma Igreja

Neste Sábado 12 de Março de 2016, nas dependências da Paróquia Anglicana Espírito Santo (PAES), com a presença de parte de sua  liderança, nasceu para a legalidade a Igreja Anglicana-Diocese de Recife.

Leia Mais
logo

Em Prol da vida, sempre por ela..

A vida é um dom de Deus e somente Ele pode dizer o que fazer com ela, em todos os níveis.

Leia Mais
ano de amar

Quaresma, para nós é tempo de Amar

Nós Anglicanos da Diocese de Recife decidimos que este ano seria o ano de Amar. Mas alguém poderia perguntar : “mas amar não é para todo ano?”

Leia Mais
corrupção_texto-300x200

A Corrupção não tem Partido, Religião, nem Misericórdia

O que oprime ao pobre insulta ao seu Criador; mas honra-o aquele que se compadece do necessitado. (provérbios 14:31)
Leia Mais