+55 81 30932991 contato@migueluchoa.com

5a Feira 16 Dia de Escuta

Propósitos, Prumo de Deus
Marcos 4: 21-34;1 Coríntios 6:12-20
O menor raio de luz vence a mais densa das trevas
Miguel Ângelo
 Podemos começar a nossa meditação de hoje pelo texto da carta aos coríntios. O apóstolo continua exortando essa igreja sobre o seu comportamento, suas posturas e especialmente o seu testemunho para com aquela cidade conhecidamente “entregue” aos cultos de divindades pagãs e que demonstrava um comportamento excessivamente permissivo, se é que podemos nos expressar assim.O conselho de Paulo é para que haja uma mudança radical em seu comportamento diante do que eles estavam acostumados a viver e ser antes de conhecerem a Cristo. Quando o apóstolo usa a expressão tudo me é permitido, ele mostra que a dispensação da Graça deixou o simples legalismo de lado e agora chama cada um de nós a discernirmos o que devemos e o que não devemos fazer, dizer, pensar, mas da mesma forma ele afirma, mas nem tudo me convém e nós, diz o apóstolo, não podemos nos deixar dominar por nada. Esse é o ensino da Graça e difere de maneira oposta a uma simples fórmula da Lei ou de uma serie de regras que possa ser estabelecidas por qualquer grupo. Você foi lavado pelo sangue de Jesus, isso significa que Ele pagou um alto preço para lhe resgatar de uma vida distante de Deus e lhe aproximar, lhe trazer para o Reino do filho do Seu amor, segundo está escrito na carta aos colossenses  e que aqui mesmo no texto de hoje é enfatizado com tanta veemência. Somos santuários do Espírito de Deus, isso é suficiente para entendermos que nossas vidas estão e devem ser regidas por esse espírito e em consonância com a Sua perfeita vontade.A minha e a sua vida são uma vitrine para um mundo desconectado de Deus e de seus valores, como já disse alguém, talvez nossas vidas sejam a única Bíblia que alguém teve, tem ou terá acesso na vida. Por isso, decida hoje sobre isso, pense sobre o que convém e o que não convém a alguém que carrega consigo o privilégio de ser chamado cristão. Faça um pacto com Deus e definitivamente escolha por viver dentro de sua vontade de maneira que não somente você, mas todos que vivem e convivem com você sejam abençoados pelo seu exemplo de vida e pelo seu zelo com as coisas de Deus.Uma sugestão prática nesse sentido é tomar para si os propósitos de Deus. Temos entendido que existem pelo menos cinco claros e definidos propósitos de Deus para nossas vidas sendo eles : Adoração – Comunhão – Serviço – Discipulado – Missão, pode ser que você encontre mais alguns ou algumas variações desses aqui expostos, no entanto vamos nos deter nesses pois eles já nos servem como um excelente guia, um prumo por excelência para avaliáramos as nossas vidas com Deus.Como proceder? É simples observe cada um deles e se pergunte como estou vivendo em cada área dessas? Tenho sido um adorador? Minha vida reflete o louvor a Deus, ela glorifica a Deus? Isso vai muito além do que cantar hinos em algum momento de nossas vidas, o hino é apenas um sinal da verdadeira adoração que nossas vidas refletem. Vivo em comunhão com o corpo de Cristo? Sou parte ativa da família de Deus? Isso pode ser verificado pela nossa frequência aos cultos e aos momentos extras de convívio em nossa comunidade cristã. Faço parte de uma célula, um pequeno grupo? Desenvolvo relacionamentos sadios na igreja ou sou apenas um ouvinte daquilo que se expõe dominicalmente?. Tenho por prática desenvolver o serviço ao próximo? entendi que sirvo a Deus quando sirvo ao próximo. De alguma forma estou engajado em um ministério, minha mão está estendida para ajudar ou apenas para receber, exercito a mordomia da vida e de meus recursos? Tenho buscado crescer no conhecimento da vontade de Deus, me esforço nesse sentido para ser um discípulo de Cristo? Isso significará leitura e estudo da Bíblia, participar de programas que me ajudem a crescer nesse conhecimento, participar de cursos, treinamentos e outros instrumentos que me levem a esse conhecimento mais pleno da Palavra e me dê a base necessária para ser um eterno aprendiz crescendo na verdade. Por fim o prumo se completa quando avaliamos nossas vidas e percebemos que esse conjunto de atitudes e decisões nos levam numa única direção, a proclamação da mensagem do evangelho com nossas vidas e com nossas palavras. Nossa missão não é outra senão refletir a luz de Deus nesse mundo.Aqui entra o texto do evangelho, a luz, a candeia precisa estar exposta e não escondida, precisa ser distribuída e nunca retraída, portanto se a temos e a colocamos escondida embaixo de uma vasilha, de uma cama estaremos limitando a sua propagação. Coloque esse prumo dos propósitos de Deus como a referência para uma vida que glorifica a Deus, avalie sua vida por ele constantemente e tenha certeza de que na medida que você se aproxima de cumprir esses propósitos, estará sempre se aproximando de viver segundo a vontade de Deus, A Sua luz estará sempre brilhando através de você e não somente seu corpo, mas toda a sua existência será um instrumento de glorificação ao Senhor.Para isso, tome uma decisão hoje, escreva em algum lugar isso, aqui mesmo nesse livro, faça uma declaração escrita, coloque em um quadro, na geladeira, na porta, no espelho algo assim:Quero viver no Prumo dos Propósitos de Deus Adorando, Comungando, Servindo, Crescendo, e Proclamando seu nome para sempre.
Minha Oração
Senhor tenho certeza de que a luz que existe em minha vida vem exclusivamente de Ti, mas preciso de forças para coloca-la  em cima da mesa e refletir sempre a Tua Glória, me ajude nisso Pai. Em nome de Jesus.

Leia Mais

4a Feira 15o Dia de Escuta

Que tipo de solo é o meu coração?
Marcos 4:1-20;1 Coríntios 5:9-6:8
Considere o selo postal: sua utilidade consiste na habilidade de aderir a algo
até que ele atinja seu destino  
Josh Billings
Mais uma vez encontramos Jesus necessitando de um barco para poder ministrar ao povo que o buscava, a multidão queria ouvi-lo. Naquela multidão havia diferentes expectativas, não há dúvidas que muitos estavam ali com seus corações sinceros, buscando a instrução de Deus para suas vidas. Outros possivelmente eram apenas curiosos que não resistiam à Sua fama e também procuravam ouvir o que Ele dizia. Com certeza havia dentro dessa multidão os legalistas, os mestres da Lei que constantemente procuravam uma razão para, em mais uma tentativa arrancar dEle uma contradição com a Lei de Moisés pois sendo assim o colocariam em cheque diante daquela multidão.
Hoje você que lê este livro também é parte de uma multidão, muitas pessoas estão com você agora lendo estas mesmas palavras, nessas mesmas páginas. Vocês não estão juntos fisicamente, mas nessa data vocês formam uma multidão e como em toda multidão aqui também há diferentes expectativas, diferentes expectativas e diferentes respostas surgirão de seus corações de acordo com o que cada um(a) reagir ao que Jesus tem dito aqui. Olhando para a história do evangelho você vai perceber que Jesus fala das sementes que caem em uma plantação e em seguida interpreta Suas palavras. No entanto, observe que a interpretação e explicação do que foi dito somente acontece em particular, com os doze porque eles perguntaram. Por que foi assim? Alguém poderia perguntar, pois bem atente para isso.
Agora não esqueça o imenso privilégio que é para aqueles que de bom grado aceitam a Palavra de Deus e dela desfrutam e assim, podem desfrutar desse conhecimento de Deus. Como parte dessa multidão, esteja atento(a) a esses ensinamentos, interprete a que tipo de solo se assemelha o seu coração?
Ele pode simplesmente ser um coração distraído que recebe a Palavra, mas que logo as coisas desse mundo (satanás e suas artimanhas) a levam de si. Quantas vezes não vivemos isso? Nosso coração até entende, tenta seguir, mas vêm as propostas, as oportunidades desse mundo e levam consigo pois não resistimos o suficiente e caímos em algumas armadilhas da existência. Se identificar algo, resista, lute mesmo, retire-se de onde estiver quando identificar que isso está levando os “´pássaros” a levarem a boa semente de seu coração.
Mas é possível que o solo de seu coração se assemelhe àquele solo rochoso, endurecido onde as raízes tem dificuldade de penetrar, mas mesmo assim não é impossível de isso acontecer. Quem sabe você recebeu com alegria a mensagem de Cristo, mas ela ficou no âmbito da emoção, da alegria passageira, do impacto mental, o que é importante, mas não é suficiente. A palavra de Deus precisa criar raízes em nosso coração.
Seu coração poderá ainda se assemelhar ao solo com espinhos que da mesma forma que os demais recebe de bom grado, aceita e procura até seguir. Talvez você esteja assim, tentando seguir, mas a verdade é que os “atrapalhos” desse mundo não vão permitir. Muitas vezes são coisas boas que estão lhe acontecendo, o sucesso profissional, financeiro, a fama e outras coisas que não são ruins absolutamente, mas que tem o poder de serem espinhos que sufocam nossa espiritualidade e aos poucos vão drenando a nossas forças fazendo com que nossa prioridade siga em outra direção e quando percebemos estamos tão áridos espiritualmente, nos tornamos religiosos, frequentadores de templos e distantes daquela paixão que um dia incendiou nosso coração.
Mas dentro dessa multidão que lê esse texto hoje, se encontra você, que apesar de tantos obstáculos, tantas dificuldades. Apesar de ter recebido oposição, de ter visto de perto os espinhos tentando sufocar a sua fé, aqui está, firme, seguindo em frente. Esse é o coração chamado de Boa Terra. Porque a aceitação foi real, definitiva  e isso significa que você não somente entendeu a mensagem, mas a trouxe e a guardou em seu coração bem guardada. Significa ainda que ela foi a sua prioridade e mesmo com o sucesso ou não, com a fama ou o anonimato, com dinheiro ou na ausência dele, você simplesmente elegeu Cristo como senhor de sua vida e a raiz do evangelho penetrou no fundo, no amago de sua alma, no íntimo de seu ser e Cristo é tudo para você o que vem depois , vem depois sempre. Você é o que a Bíblia chama de um nascido de novo.
Para completar perceba na leitura da carta aos coríntios o fruto de pessoas que não deixaram que as raízes da vontade de Deus penetrasse verdadeiramente e profundamente em seus corações. A igreja de Corinto é conhecida como sendo um povo ainda com muita superficialidade. Paulo os admoesta em coisas básicas e aqui os adverte sobre seus litígios, suas intrigas pessoais exortando-os sobre a maneira equivocada que eles estão tratando isso. Ora, essa  e outras atitudes aconteceram sempre com as pessoas que não permitirem que a semente da Palavra de Jesus de fato penetre em seus corações.
Decida hoje qual o tipo de solo seu coração quer ser, cultive a semente da Palavra de Deus com raízes profundas e assim, siga adiante. Não tenha duvida alguma que isso florescerá e Jesus será manifesto em sua vida. Quando isso acontecer virão os frutos e eles virão na medida que você se colocar disponível. A Produtividade de cada solo dependerá de como tratamos cada um deles.
Minha Oração
Senhor, meu coração deseja ser semeado por Tua Palavra, deseja raízes profundas, mas confesso que vejo os pássaros se aproximando e não consigo agir, vejo meu coração se endurecendo por não conseguir assumir compromisso contigo, vejo os espinhos já perfurando meu ser e sufocando minha alma. Mas Deus veja como estou inerte, não consigo reagir, me ajude a espantar esses pássaros, a amolecer este coração e a me livrar desses espinhos, quero ser um solo fértil, produza em mim e através de mim frutos para Tua glória.

Leia Mais

UM INTERVALO PARA UM TRIBUTO

O valor de um Homem deve ser  medido
pelas sementes que ele planta
E dizia: O reino de Deus é assim como se um homem lançasse semente à terra.
 Conheci Robinson Cavalcanti semeando o evangelho. Logo que me converti, dentro da UFRPE com a ajuda da ABU e dos jovens do Ponto Missionário em Boa Viagem, que mais tarde veio a se tornar a Catedral do Bom Samaritano. Assim, fui levado crer em Jesus Cristo e tê-lo como meu Senhor e Salvador. Ali escutei falar de Robinson e logo em seguida o conheci distribuindo alguns panfletos do MCDC (Movimento Cristão Democrático de Centro) no Congresso Nacional da ABU no Colégio Americano Batista onde  John Stott e Caio Fabio eram os preletores principais.. A partir daí, sempre que pude estive por perto, onde ele estava falando, liderando um estudo bíblico, pregando. Me lembro bem quando já estudava no STBN quando ele foi falar na capela em plena fase de luta pelo fim da ditadura, foi interrompido por um líder Batista da região que as gritos tentava impedir que ele continuasse sua fala.
Tenho inúmeras histórias que se iniciam por aí e cronologicamente terminam com nosso convívio no ultimo sínodo diocesano em 2011, exatamente aquele em que eu pude estar presente todo o tempo. No intervalo das férias eclesiásticas esse tempo foi interrompido. Nesse tempo muitas sementes vi semeadas em minha vida e na vida de inúmeras pessoas por esse incansável semeador chamado Robinson Cavalcanti.
Hoje, exatamente se passa um ano de sua partida para a presença do Pai. Sempre entendi que a vida de um homem se mede pelo que ele deixa. O legado do Bispo Robinson está exatamente espalhado nessas milhares de sementes semeadas em nossas vidas e nas vidas dessas milhares de pessoas que sempre admiraram o Cristão engajado, o preletor espirituoso que cativava as plateias seja com seu conteúdo seja com seu  humor inteligente.
Sementes de ousadia, quando denunciava a mente evangélica inerte, uniforme, cauterizada e enlatada.
Sementes de coragem, quando levantava a voz em meio ao abuso do poder eclesiástico dentro e fora de sua própria denominação.
Sementes de conscientização politica, quando escrevia, falava, militava por uma ordem politica mais social e mais justa
Sementes  de esperança, quando sonhava com uma Igreja como multidão madura.
Não, não poderia seguir adiante nomeando as sementes que ele plantou, com certeza me faltaria memória para ser justo com tudo que esse nosso irmão em Cristo semeou em sua breve vida, tragada de maneira brutal, juntamente com sua doce esposa e irmã nossa Miriam.
Nós nunca teremos uma explicação para muitas coisas que acontecem nessa vida e a partida do nosso Bispo e de sua esposa é uma dessas situações em que preferimos nos calar a tentar elaborar qualquer explicação. Não tentemos, não conseguiremos. Apenas entendamos que Deus escreve certo em todas as linhas, um dia tudo será mais claro para nós, um dia compreenderemos melhor aquilo que nossas imensas limitações não nos permitem fazer hoje.
Como Igreja-Diocese, temos uma tarefa adiante, a de tratar as sementes que aqui ele plantou, cuidar para que ela possa crescer e frutificar. O maior tributo que cada um de nós pode prestar ao Bispo Robinson hoje, é trabalhar com todas as nossas forças para a expansão e crescimento da igreja, para a formação de crentes maduros, conscientes, engajados na obra de Deus.. foi por isso que ele lutou toda sua vida, é por isso que eu quero me manter trabalhando.
Como Bispo Diocesano, tendo a tarefa de sucedê-lo na liderança dessa Igreja, quero fazer de tudo para que seu nome seja sempre lembrado como aquele que nos levou a vislumbrar a terra e, que mesmo sem nela entrar, sabia muito bem como ela seria, pois havia semeado essa semente todo o tempo.
                 
+ Miguel, Recife

Leia Mais

3a Feira 14o Dia de Escuta

Faíscas e Labaredas
Marcos 3:20-35;1 Coríntios 5:1-8

Quando o orgulho galopa na frente, vergonha e sofrimento o seguem de perto
Luis XI
O orgulho é um dos males que destrói a harmonia do ser humano com tudo que está em volta dele. Destrói sua harmonia com Deus, pois a natureza de Deus em Cristo foi de humildade e simplicidade, destrói a harmonia com o próximo, e destrói a harmonia consigo, pois se coloca sempre em condição superior.  Jesus afirma que aquele que serve é quem de fato entende o propósito de Deus, pois o entendimento de que nada somos nos leva a dependência de Deus e esse é o nosso estado de consciência.
O evangelho de hoje nos mostra uma situação que se tornou corriqueira ao longo de seu ministério, a perseguição, as acusações e as calúnias contra a si. Jesus é acusado de ser movido pelo espírito de “Belzebú” que traduzido traz o sentido de “Senhor da imundície”. O Filho de Deus, o Santo dos santos, o Rei dos reis é desta forma desqualificado por esses líderes religiosos, mestres da lei. O que levaria esses homens a dizer isso? Que mal havia Jesus feito a eles? Nenhum, na realidade, Jesus estava colocando em cheque a postura hipócrita daqueles líderes e destronando a sua religiosidade formal e distante de uma verdadeira ligação com deus. Seguidores de regras, liturgias e normas, se sentiram ultrajados e ameaçados pela sinceridade espiritual de Jesus e a simplicidade de sua mensagem.
O orgulho tomou conta deles, se consideravam especiais, escolhidos, exclusivos e esse foi talvez o principal de seus males que bloqueou toda possibilidade de compreenderem o momento de Deus para eles através do evangelho de Jesus Cristo. Alguém já disse que “o orgulho é uma flor que cresce no jardim de satanás”.
Religiosos tendem a ser orgulhosos, cristãos tendem a ser humildes, religiosos se baseiam em regras e tradições, cristãos se baseiam em amor e compaixão, religiosos são facilmente laçados pelo orgulho, cristãos ainda tem o valor do sentimento de pequenez que os coloca na dependência de Deus e alvo de Sua imensa misericórdia.
Davi, foi valente, foi pecador, foi errante, mas  a sua humildade diante de Deus quando reconheceu suas fraquezas confessando-as constantemente o deixou conhecido como homem segundo o coração de Deus. Observe que isso foi decisivo em sua diferenciação com Saul que tinha todos os requisitos para ser um grande rei e ter marcado a história de maneira positiva, mas ao contrário, pelo seu orgulho e independência é lembrado como aquele que saiu da presença e da vontade de Deus e sendo assim foi amaldiçoado é tido como antítese da vontade de Deus até os dias de hoje, e o será para sempre.
A carta aos coríntios vai trazer a narrativa de atos pecaminosos entre os cristãos naquela cidade, eram atitudes inconcebíveis para aqueles que se diziam cristãos e Paulo os repreende veementemente. Mas atente para a exortação de Paulo, perceba por onde ela começa: “O orgulho de vocês não é bom” por isso afirmei antes que  o orgulho é uma das principais raízes de todos os males. Quando Paulo diz que um pouco disso pode levedar toda massa semelhante ao fermento, para mim somente confirma que uma faísca de orgulho é tão poderosa quanto a maior labareda do mal saída de uma legião de demônios.
Hoje você está diante de um ensinamento que em muito pode lhe ajudar na sua caminhada como cristão(ã). Deus nos chamou para liderar esse mundo, o mandato cultural registrado no início do livro de Genesis mostra isso, somos aquele que podem fazer diferença nesse mundo, mas para isso temos que usar o fermento novo, o amor e deixarmos o fermento velho o legalismo que desemboca em orgulho e pecado.
O fermento novo é visto em nós quando agimos como Jesus, em humildade e reconhecimento de nossa fragilidade, em amor e consciência de nossa imensa dependência e incapacidade por nós mesmo de fazer qualquer coisa. Paulo mesmo disse a esses mesmos coríntios (2 Co 3:5-6), que fomos chamados para sermos ministros de uma Nova Aliança, mas essa Nova Aliança não é da letra, esse é o fermento velho e sim do Espírito, esse é o fermento novo que vem do coração de Deus. Nesse mesmo texto ele diz que não somos capazes por nós mesmo de fazer ou de pensar coisa alguma, mas a nossa capacidade vem de Deus, nos mostrando que se entendermos isso, afastamos qualquer possibilidade do orgulho de se aproximar de nós e assim viveremos segundo o coração de Deus.
Decida hoje que em sua vida será assim, tenha discernimento para perceber as faíscas do orgulho e delas se desvencilhar para que as labaredas do mal se mantenham longe de você sempre.
Minha Oração
Senhor, nada mais te peço hoje além do desejo de meu coração de ver  as faíscas do orgulho distantes de meu coração, me ajude nisso. Amém

Leia Mais

2a Feira 13o dia de Escuta

Chamados

Marcos 3:7-19ª ;1 Coríntios 4:8-20(21)
Deus chama sempre pessoas ocupadas, satanás, as pessoas ociosas
J.R. Miller

Já escuto faz tempo a frase que você muito provavelmente também já escutou, ela diz algo assim “uns são chamados, mas outros se chamam”. Claro que entendo o que as pessoas que dizem isso tentam expressar, é sabido que um chamado de Deus é algo tão importante e especial, tão sagrado e relevante que não pode partir de um projeto pessoal ou de uma iniciativa que não seja totalmente revestida do desejo e das intenções do coração de Deus. Exagero? Não de fato não é um exagero pois as coisas de Deus, são sagradas, são sacramentais  no sentido de serem ordenanças separadas especialmente para a glória unicamente dEle. A história mostrou o que esse chamado significava e isso foi uma vida entregue ao serviço, dedicação total, missão a todo custo e até as ultimas consequências. No entanto, ainda precisamos. esclarecer bem essa questão pois ela se confunde constantemente.

O evangelho de hoje mostra Jesus em sua missão de anuncio das Boas Novas, a essa altura já vinha sendo seguido por multidões, que percebiam o Seu poder de curar, salvar, resgatar, dar esperança e como diz o texto “uma multidão.. o seguia…” até os demônios andavam por onde Jesus andava e Ele os repreendia firmemente. Toda essa multidão estava sendo chamada por Jesus, chamada à vida, à salvação as Boas Novas anunciadas por Jesus era e continua sendo um chamado a todos. Rejeitar esse chamado é rejeitar o chamado do próprio Deus, é rejeitar o Espírito Santo e para muitos teólogos e estudiosos, esse é o que se considera o pecado contra o Espírito Santo, para o qual não há perdão. Não há perdão para quem se nega a atender o chamado de Deus. Jesus disse “quem nele crê não será condenado, mas quem não crê já está condenado, por não crer no nome do  unigênito filho de Deus” esse segundo Jesus “é o julgamento” Jo 3:18.

Com isso eu quero entrar no assunto que diz respeito a mim e a você, falo da diferença de chamado e chamado. Todos nós somos chamados por Deus a dEle receber Graça, a Ele dar a devida Glória, e ao mundo anunciar o Seu plano de salvação. Partindo desse pressuposto, engastado das palavras do próprio Jesus Cristo, ninguém pode dizer que não é chamado por Deus. Cabe agora observarmos o que vai, além disso. O texto do evangelho mostra Jesus Chama alguns para perto de Si. “chamou a si aqueles que ele quis, os quais vieram para junto dele” isso não contradiz o grande coração de Deus que nos acolhe com tanto amor e graça, apenas mostra que existe um chamado geral e um chamado específico.

A confirmação de que um chamado específico não significa privilégio humano senão honra celestial, é o que apresenta o apostolo Paulo na continuação de sua carta aos coríntios. Dias atrás vimos que ele disse que se espera fidelidade destes despenseiros da Graça de Deus. Sim fidelidade, pois aqui, no texto de hoje, ele coloca o que representa ser um apóstolo, um chamado e enviado de Deus e por Deus. Uma sequência de situações e adjetivos que mostram e confirmam que o chamado é específico porque necessita uma postura diferenciada. Estes homens precisaram de couro de Jacaré para suportar o que viveram e mesmo assim se mantiveram fiéis a Deus e ao seu ministério. Graças a eles hoje temos acesso a essas Boas Novas. Uma olhada cuidadosa neste texto nos mostra o desabafo de um gigante de Deus chamado Paulo e reflete o sentido verdadeiro da expressão por ele usada uma vez quando disse que trazia consigo as marcas de Cristo.

Eu e você temos sim um chamado e esse chamado pode se encaixar dentro daquilo que aqui nominamos de geral ou específico. Mais isso não diminui o valor desse chamado, se fui chamado a viver a graça, sou chamado a distribuí-la seja com minha vida, meu exemplo ou meu sacrifício a relevância é a mesma pois a fidelidade é ao Senhor que nos chamou.

Talvez você nunca tenha observado esse assunto por este ângulo, mas independente de quem você é. Talvez um líder na sua igreja, um executivo em uma empresa, um profissional liberal, um pastor, missionário ou evangelista o que é importante é entender que Deus lhe chamou e seu papel é discernir onde e para quê Ele está lhe chamando. Uma coisa você sabe, Ele lhe chamou, atenda Seu chamado pois somente assim a plenitude será uma realidade em sua vida.

 

Minha Oração

Senhor, apenas te peço hoje que eu possa sempre responder ao Teu chamado, discernir a Tua voz e seguir a Tua vontade para minha vida e através dela.  Esse é o desejo de meu coração. Amém
Leia Mais

Domingo 12o Dia de Escuta

Raposas x Exemplos
Lc 13:31-35;Fp 3:17-4.1
Lidere onde você estiver
Bill Hybels

Em toda a história da humanidade sempre houve aqueles que seguem outros, seguir alguém, suas ideias, credos etc. não é algo absolutamente negativo. Líderes sempre existirão e há a necessidade que eles existam para de fato guiarem a grande massa humana que vive no globo terrestre. Liderança é um dom de Deus, uma capacidade dada a muitos para ser exercitada para o bem comum. Isso é bom, salutar e importante. O ser humano precisa de exemplos que possam ser seguidos. Uma breve olhada na história mostrará que os grandes passos dados pela humanidade foram guiados por líderes que fazendo uso deste dom levaram-na a passos largos. No entanto liderança pode ser usada por ambos os lados da mente humana, o lado bondoso e altruísta e o lado perverso e egoísta, isso requererá sempre de nós discernimento para avaliar e optar pelo ado correto.

Deus não nos deixaria sozinhos nessa jornada que nem sempre é fácil de discernir. As armadilhas dos incautos estão sempre sendo postas para que os inocentes sejam laçados e caiam em suas garras malditas. O evangelho de hoje mostra um breve episódio onde Jesus é abordado por líderes fariseus que o perseguiam e tentavam tirar-lhe a vida. Eles se referem a outro líder, o Rei Herodes, um desses incautos que vivia da exploração desse povo sofrido que habitava na palestina dominada pelo julgo romano. Dois tipos de líderes que devemos ter cuidado, aqueles que vivem e se beneficiam de um sistema religioso rígido e sem misericórdia, que cumprem regras e normas e que se abstêm da misericórdia e o outro que explora, domina, escraviza e se beneficia.

Jesus como que em um desabafo de sua alma diz o que está em Seu coração, e no seu coração está o amor por esse povo, a paixão de um Deus que quer resgatar essa nação e fazê-la exemplo para o mundo. Mas dela recebe um não, uma rejeição, uma negativa em forma legal. “Quantas vezes eu quis reunir os seus filhos, como a galinha reúne os seus pintinhos debaixo das suas asas, mas vocês não quiseram” essa expressão saída dos lábios do Senhor da Glória não pode ser vista de outra forma senão pela ótica de do amor do Pai que lamenta a rebeldia de seus filhos. Antes de dizer isso, Jesus chama Herodes de “raposa” qualificando-o dentro do que de fato ele era. Uma expressão incomum saída dos lábios de Jesus, mas que enquadrara a real personalidade daquele homem, que estava posto em um lugar de liderança e dela se beneficiava sem se importar com o povo. Jesus condena esse tipo de liderança, amaldiçoa esse mau exemplo de ser humano e lamenta-se porque o povo está escutando a estes homens e se submetendo à sua liderança. Ele profetiza o que hoje nos parece óbvio, o resultado será a desgraça desse povo e dessa cidade sob a qual, pouco tempo depois, não ficou pedra sob pedra.

Liderança é exemplo e nisso Paulo apóstolo nos dá enorme lição com a sua própria vida e em seus inúmeros escritos, entranhados em cada parágrafo de suas cartas, em cada história narrada, em cada sentença proferida, em cada desabafo por ele esboçado. Esse homem sabia o que significava o peso da liderança de Deus em sua vida, tinha a clara noção de seu chamado e o cumpriu cabalmente chamando-a de bom combate. Quem conhece a sua história, admira suas palavras e segue seus ensinamentos sabe que quando ele diz “Irmãos sigam unidos o meu exemplo” ele não está em nenhum momento sendo arrogante, em nenhum momento lhe falta humildade e em nenhum momento traz para si qualquer glória. Esse homem tinha por traz de si uma história que o credenciava para afirmar isso e muitas outras coisas, ele, baseado em sua experiência e exemplo podia dizer esse tipo de coisa sem qualquer peso em sua consciência.

Líderes maus levavam o povo a caminhos de conquistas efêmeras e passageiras, líderes bons levavam o povo a uma espiritualidade equilibrada e saudável que trazia prosperidade a Israel. Esse ciclo de altos e baixos dessa nação é proporcional a quem eles escutavam e que tipo de líderes estavam sob o povo naquele momento.

Não será diferente conosco, se você é um líder e provavelmente o é, em alguma dimensão, atente para esse aspecto. O exemplo de alguém que pode dizer “sigam unidos meu exemplo” é nosso modelo. Você pode ser um(a) líder em sua família, em seu trabalho, em sua igreja ou ministério. Não importa onde esteja colocado, importa a sua postura diante daquilo que Deus colocou em suas mãos. O exemplo lhe será o maior respaldo, sua atitude será sempre a maior expressão de sua vida. O conhecido Pr. Bill Hybels tem uma frase que usamos com frequência em nossa igreja “ lidere onde você estiver” , isso significa que onde quer que esteja você, como cristãos(ã) deve estar liderando e assim deve se preocupar em ser o exemplo para todos em sua volta. Tudo começa cm você, de você sai a motivação para outros, de você sai a inspiração para muitos.

O padrão, a referência você os tem, e Jesus colocou bem claro uns são de fato raposas exploradoras a esses nossa rejeição outros a Bíblia nos mostra pelo exemplo de Paulo, de Barnabé, de Pedro e de tantos outros que mesmo sendo homens falhos sempre viveram submetidos a Deus como um veleiro que durante a sua viagem necessita corrigir sua rota constantemente, levaram suas vidas em harmonia com o propósito de Deus sendo exemplos para todos nós. Nunca exija de seus líderes perfeição, mas nunca deixe de exigir submissão a Deus, esse é o modelo.

 Hoje, não se esqueça de orar a Deus por duas coisas importantes. Por aqueles que olham e se espelham em você, para que sua vida seja sempre uma referência e exemplo e por aqueles que lhe lideram, para que Deus os proteja de todo mal e de tudo que possa os afastar de Seu propósito.

Minha Oração
Senhor, que meu olhar tenha a medida de Tua graça e que ao olhar os meus líderes eu possa medi-los com o Teu imenso amor, olhando para mim mesmo e enxergando a necessidade e o caminho por onde devo andar. Me dá essa medida te peço, em nome de Jesus.

 

 
Leia Mais

Sábado 110 Dia de Escuta

Liberdade pela Graça
Marcos 2:23-3:6;1 Coríntios 4:1-7

Os mestres da Lei não se extinguiram, eles estão ainda vivos dentro do espírito legalista de muitos cristãos que não conseguem viver o escândalo da Graça.
M. Andrade
 
 Continuamos com Jesus fazendo sua peregrinação pelas terras de Israel e enfrentando suas idiossincrasias.  É importante atentarmos para estes textos como lições tão atuais quanto possíveis, elas refletem a natureza da alma humana que transpassa os séculos. O ser humano não mudou muito desde então, alguém pode dizer o contrário mostrando os avanços e mesmo a “evolução” humana através dos séculos. Claro, houve avanços, mas quando falamos do mais interior do ser, quando tratamos do espírito e das coisas da alma, não me parece haver muita diferença. Quando submetemos o comportamento humano a uma análise mais profunda percebemos essa semelhança de reação, de comportamento que além de varar os tempos, vara também as culturas, nacionalidades, situação social ou econômica. O ser humano é o mesmo.
Estamos diante de um episódio que pode nos mostrar isso de maneira evidente. Jesus está realizando a obra de Deus e anunciando o Seu Reino. Ele está fazendo o bem, salvando pessoas, libertando cativos, anunciando as boas novas aos pobres, dando vista aos cegos, assim como estava previsto na profecia. No entanto ali estava um grupo de mestres da Lei, homens de rígida religiosidade e que com uma extrema facilidade tinham o seus dedos em riste apontados para os mínimos detalhes da lei ou de suas tradições. Mas não tinham a consciência de que estavam diante do próprio Rei da Glória. Os discípulos colheram algumas espigas de uma plantação, debulharam e comeram e isso levou os mestres da lei a protestar os acusar de romperem a guarda do sábado. É muito importante que saibamos que em nenhuma hipótese eles estavam quebrando a lei, nem o sábado. As plantações tinham uma margem em suas bordas que delas era permitido colher algumas espigas para necessitados e, além disso, a maior queixa dos mestres era que, ao debulharem as espigas, estavam executando trabalho e isso não seria permitido no sábado. Na realidade, apenas havia uma tradição dos anciões que dizia isso, não havia nada na Lei de Deus falando sobre o assunto. Mas aos religiosos, as normas humanas, as regras, ritos e tradições se confundem com a Lei de Deus e nelas essas pessoas se apegam mais que tudo.
Jesus dá a resposta na medida certa e cita o episódio de Davi, sendo caçado como um rato alimenta a si mesmo e a seus homens com os pães do templo, reservado para os sacerdotes em situações normais. Deus não o julgou por isso, ao contrário o manteve vivo e depois restaurou seu reino e sua vida. Se Deus não culpou a Davi pelo feito quanto mais culparia os discípulos por algo que sequer estava na Lei? O segundo episódio mostra uma situação semelhante e a resposta de Jesus não é diferente: devo fazer o bem neste dia ou não? Mas essa não é a mente dos religiosos, eles preferem uma letra morta que um Espírito que vivifica e assim perdem o privilégio de viver um relacionamento íntimo e profundo com Deus. O silêncio como resposta desses mestres mostra que a Palavra de Deus cala qualquer atitude que se levante contra a Sua vontade e vence toda a tradição e costume que se oponha a realização de Seu propósito.
Em nossas vidas não pode e nem nunca poderia ser diferente, obedecemos a Deus e à Sua Palavra em primeiro lugar, seguimos costumes é bem verdade e isso não nos deve fazer mal algum, quando eles estão submissos a Palavra e não a uma tradição morta apenas. Como cristãos lidamos hoje com inúmeras situações onde percebemos essa inversão de sentidos, esse legalismo insano que tem levado muitos a compreender a Graça de uma forma tão limitada e ainda escravizada à uma lei humana e a costumes e tradições que foram criados por homens e nada mais que isso.
Jesus dá uma lição nesses homens e a pergunta que faz calar a todos os lábios e mentes legalistas é “o sábado foi criado para o homem ou o homem para o sábado?”  ou seja fomos criados para a liberdade e vida com Deus ou para nos escravizarmos a limites humanos que nos privam de realizar as boas obras que Deus de antemão preparou para nós. Portanto rejeite toda tendência à rigidez da Lei e abra seu coração para a graça e os braços da misericórdia de Deus, nunca cobre de ninguém nem de si mesmo(a) qualquer coisa que o coração de Deus não cobra nem que não se pode atestar pela Sua Palavra.
Provavelmente você já deve ter sido exposto a alguma situação onde algo pode lhe ter sido cobrado e que avaliando a Palavra, você não encontra base nela mesma para tal solicitação. Pode ter sido comportamento, atitude, alguma regra, alguma coisa que lhe é solicitado que de fato não lhe liberta, ao contrário, lhe escraviza, lhe prende a grilhões. Saiba que a graça de Deus e Seu imenso coração de misericórdia lhe envolve em todo tempo e dentro dos limites da Graça está a paz de espírito que você precisa. Tenha certeza que você foi criado para viver  essa liberdade com Deus e não para ser podado por leis e normas humanas.
Minha Oração
Senhor, ajude-me a identificar todo e qualquer resíduo de legalismo em minha vida, que a Tua Maravilhosa Graça possa emanar naturalmente de dentro de mim e que eu, da mesma forma viva por ela. Mantém meu juízo longe de apontar para outros, especialmente nas coisas que Tu desejas abraça-los.
 
 
 
Leia Mais

6a feira 10o Dia de Escuta

Quero estar no banquete
com Jesus
Marcos 2:13-22;1 Coríntios 3:16-23
 “Você não é mau demais para entrar, nem bom demais para ficar de fora”  Quadro de avisos de um a igreja

Nosso dia hoje nos levará a refletir sobre algumas atitudes tão necessárias ao nosso dia a dia como o ar que respiramos ou como a seiva que corre pelas entranhas das árvores levando a elas vida e pujança.  A vida cristã depende de atitudes assim mesmo nessa proporção, é algo fundamental. Sem atitudes de firmeza e determinação não há vida com Deus. O texto de Paulo aos coríntios  vai nos mostrar que a sabedoria desse mundo é loucura aos olhos de Deus, as atitudes solicitadas pelos apelos desse mundo à vista da fé cristã é uma loucura da mesma forma que à vista dos valores deste mundo o chamado do cristianismo é algo a cada dia menos aceitável. Na perspectiva cristã, no entanto o pensamento dos ditos sábios são simplesmente futilidades especialmente porque se baseiam em uma humanidade decaída e distante de Deus.

Jesus continua a sua peregrinação pela palestina dominada por Roma, nesse contexto se encontra com o conhecido Mateus, aqui descrito por Levi, coletor de impostos. Essa era uma classe de pessoas tão desprezadas na época que se assemelhava as prostitutas e à ralé da sociedade. Apesar de serem judeus, eram como traidores por servirem ao dominador. Mas uma atitude levou Levi a uma nova posição na eternidade, a atitude da obediência e da prontidão. Nessa caminhada com Jesus já vimos o quanto essas são atitudes necessárias e que sem exceção nos colocam numa posição privilegiada de podermos vislumbrar a eternidade de podermos viver cheios de esperança, de termos acesso a um convívio diário com aquele que é o criador de todas as coisas.

Um dia eu me levantei e segui ao ouvir um chamado de Jesus, talvez você da mesma forma tenha vivido essa mesma experiência. Em meu caso sinceramente desejaria que tivesse sido mais cedo e com mais prontidão, assim teria tido a chance de, mais cedo, ter experimentado a vida em sua plenitude que é a vida com Deus. De uma forma ou de outra a  atitude de ouvir e aceitar o chamado de Jesus é algo que nos transporta de um estado de extremas limitações e até mesmo prisões pessoais para o ilimitado mundo de Deus e todas as suas possibilidades.

Esse tipo de experiência não fica retida dentro de nós, não se limita jamais a algo que se classifique como fórum íntimo. Pelo menos para Levi não parece ter sido assim, juntou seus amigos, gente do mesmo tipo dele provavelmente pois assim devia ser seu circulo de relacionamento devido ao seu contraditório ofício. Juntou-os em sua própria casa, provavelmente pelo encanto das palavras de Jesus que com certeza o encheu  de gozo. Essa atitude é exemplar para nossas vidas por se assemelhar em sua essência com o que vivenciamos até os dias de hoje. A ousadia de Levi foi chamar seus amigos para ouvir Jesus, mas isso levou Jesus a quebrar mais um dos tabus, derrubar mais uma muralha e vencer a arrogância dos “sábios”, mestres da lei, conhecidos como escribas e fariseus. Esses homens sequer tiveram a coragem de se dirigirem a Jesus, mas enquanto falavam com seus discípulos Jesus escutou e interveio na conversação dizendo que não veio para os justos mais para os pecadores.

Isso veio como uma afronta a esses mestres da lei que se orgulhavam de seu exclusivismo, marca dos velhos odres, das roupas velhas, Jesus veio para algo novo, para um vinho novo e uma roupa nova. Os seus discípulos não jejuavam porque não tinham razão de fazê-lo, viviam a alegria da presença plena de Jesus, conviviam diariamente com Ele, desfrutavam de seus ensinamentos  e  assim não havia razão para jejum, lembrando que no antigo testamento o jejum estava vinculado fortemente à tristeza e ao sacrifício.

Em nossas vidas esses são episódios, palavras, atitudes que nos inspiram. As Palavras de Jesus são sempre inspiradoras, as atitudes daqueles que são tocados por Ele, são sempre exemplos, os episódios que envolvem esses personagens são sempre uma moldura onde a nossa história se encaixa. Todos os dias somos confrontados com situações semelhantes que nos desafiam e, espelhados nelas e nas respostas daqueles que seguimos e admiramos, tomarmos a direção semelhante.

Hoje na moldura de seu dia, é bem provável que Jesus lhe chame a uma resposta, seja com uma atitude, uma palavra ou até mesmo com um silêncio. Esteja firme e focado na visão do vinho novo que são as palavras de Jesus, deixe de lado os odres velhos que não suportam esse vinho novo, deixe de lado o tradicionalismo morto a religiosidade inerte e mergulhe em uma relação viva com Jesus. Sinta-se convidado para esse banquete que escandaliza os mestres da lei e que é promovido pela maravilhosa Graça de Deus expressa no carinho de Jesus por aqueles que dele necessitam e que sem acesso ao legalismo dos cruéis “sem” Graça encontram nele o acolhimento para seus corações.  Siga a Ele!

 
Minha Oração

 Senhor, eu reconheço as minhas falhas e minhas imensas limitações e peço que me permita participar desse banquete onde a Tua presença acontece.

 
Leia Mais

5a Feira 9o Dia de Escuta

Liderança que conduz
Marcos 2:1-12: 1 Coríntios 2:14-3:15
Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz
Francisco de Assis 

Hoje começaremos pelo texto da carta, ela traz uma lição tão necessária quanto a própria essência do evangelho. Inicialmente perceba que está ali inserida uma advertência muito pertinente com o comportamento dos mestres da lei que em seu coração julgavam Jesus pela Sua atitude de curar e perdoar os pecados daquele paraplégico que a Ele havia sido trazido. Quem não tem o Espírito não aceita as coisas que vêm do Espírito de Deus” temos a tendência a julgar baseados em uma lista de normas e regras, julgamos baseados em nossas tradições e em nossos conceitos tão limitados quanto o alcance de nossas limitadas mentes e corações. Paulo adverte os coríntios para que essa atitude não ganhe espaço em seus corações. Tomando a carta como um texto único e sem as posteriores subdivisões, você vai poder perceber que essa exortação faz sentido diante do que o apóstolo vai introduzir a seguir e ele introduz um ensino sobre a importância da unidade. Já falamos um pouco sobre isso na semana passada, mas nunca é pouco falar sobre algo tão valioso para o coração de Deus. O mal que a falta de unidade faz aos cristãos e consequentemente à Igreja de Jesus Cristo é incomparável, nada pode se assemelhar a ele. Lamentavelmente isso já se tornou “endêmico” no meio da cristandade. A multiplicação das denominações cristãs é a maior atestação de nosso fracasso em seguir o que Jesus ensinou.

Observando aqui sobre outra perspectiva, a daqueles que podem e devem agir de maneira que isso seja evitado é onde eu quero concentrar nossa reflexão de hoje. Afinal de contas, quem é Apolo? Quem é Paulo? Apenas servos por meio dos quais vocês vieram a crer” Quem lidera o povo de Deus leva sobre os seus ombros um imenso peso de responsabilidade, aqueles (as) que conduzem o rebanho de Cristo precisam refletir sobre suas atitudes. O apóstolo está exortando o povo, não parece haver aqui qualquer culpa nem de Paulo, nem de Apolo, no entanto os dias de hoje são bem diferentes, homens cheios de si tem arrebanhado pessoas para seus arriscados apriscos plenos de personalismos e projetos pessoais, impérios tem sido criados em torno de nomes e placas.

Meus olhos estão fitos nesse nome, nesse que pode curar, nesse que perdoou os meus pecados da mesma forma que fez com aquele pobre inválido fisicamente. Paulo, Apolo podem ser instrumentos, mas jamais serão o caminho a verdade e tampouco a vida. Meu conselho a você hoje é que pense sobre isso, reflita onde você tem colocado a sua esperança, em quem você tem confiado e se encha de cuidado com os nomes e com aqueles que lamentavelmente vêm vestidos de cordeiros, mas que por dentro de si e em seus corações mais se parecem com lobos dispostos a retirar das pessoas tudo que lhes resta para que seus projetos alcancem seus objetivos.

Observando agora pela perspectiva dos mestres da lei perceba que eles não conseguiam ver o perdão dos pecados daquele homem, eles não enxergavam na perspectiva de Jesus, seus corações estavam cauterizados pela cegueira espiritual. Eles estavam corretos em dizer que somente Deus poderia perdoar os pecados, mas erraram enquanto não reconheceram em Jesus o próprio Deus e assim pela dureza de seus corações o acusaram de blasfêmia.

Você hoje está lendo esse texto e refletindo sobre uma história que faz parte do passado e que assim tem o privilégio de saber com mais detalhes do que aqueles mestres da lei o fim dessa história. Você, assim como eu sabe que Jesus viveu, morreu e ressuscitou, que Seu poder foi comprovado quando venceu as trevas, rompeu a sepultura e ao terceiro dia viveu novamente aparecendo aos discípulos, e depois a centenas de pessoas até que foi assunto aos céus prometendo voltar. Você assim como eu tem a capacidade de entender que o poder de Deus vem se manifestando nesses dois mil anos de maneira fantástica, aquele pequeno grupo se tornou a Igreja de Jesus Cristo, a mais impactante instituição de todos os tempos, a fé mais transformadora, a razão de existência de bilhões de pessoas em todo planeta, o projeto de vida de gerações, a ação mais humanitária que existe, a força missionária mais eficaz de todos os tempos.

Paulo foi tão importante, Apolo deve ter sido alguém incrível. Seu pastor igualmente deve ser alguém que reflete a glória de Deus, tantos pregadores nos abençoam com suas sábias palavras e seus próprios líderes devem ser pessoas abençoadas e peço a Deus que sejam. Mas a nossa fé não está montada sobre esses pilares, ela se monta sobre o nome de Jesus Cristo e somente nesse nome nós descansamos em paz.

 

Minha Oração

 

Senhor, nesses tempos de tantas palavras e de tantas ofertas, me dá o discernimento de ouvir a tudo e reter o que vem exclusivamente de Teu Trono. Não me deixe ser enganado nem me permita enganar a mim mesmo nem tampouco a qualquer pessoa. Quero ser alguém que reflete a Tua glória e que em mim não haja glória alguma
Leia Mais

4a Feira 8o Dia de Escuta

Na dependência do Espírito,
além disso, nada.
Mc 1:29-45;1 Coríntios 2:1-13
Temos a necessidade de que o Espírito Santo venha com poderosa virtude e consuma toda a vil escória que há em nós.    D. L.Moody
  
Jesus está andando pela Palestina de então e o evangelho começa a narrar algumas de suas experiências mais populares, aquelas em que Ele resistia aos demônios e curava as pessoas. Ninguém pode viver a vida cristã ignorando estas coisas. Não há como tentar excluir esses aspectos da vida e ministério de Jesus nem tampouco coloca-las como restritas a esse período. A verdade é que as Boas Novas do Evangelho inclui a manifestação sobrenatural do poder de Deus e essas Boas Novas estão disponíveis hoje e sempre estarão. No entanto, é importante lembrar que Jesus mesmo disse que “ esses sinais seguirão aqueles que creem…” e o que temos visto em muitos casos é simplesmente os que creem focando suas vidas em busca desses sinais. Se não acontecer como parte do ministério e vida de um cristão(ã), não tem o aval da sobriedade e do equilíbrio que o Espírito Santo nos dá.
Perceba que ele, após realizar todos esses milagres aqui narrados se recolhe e, em seguida sai para outra missão “Vamos para outro lugar, para os povoados vizinhos, para que também lá eu pregue. Foi para isso que eu vim”. A pregação e anuncio do evangelho prescinde de uma base de oração em nossas vidas. Se Jesus precisou fazer isso para seguir pregando avalie eu e você do que precisamos. Nossa vida e ministério é, e deve sempre ser regada de momentos como esse , de recolhimento e oração. A maior expressão do poder de Deus é uma vida transformada pela mensagem do evangelho, é alguém que se rende a Deus, que renuncia ao “espirito” do individualismo, da autossuficiência, da arrogância e simplesmente se rende aos pés da cruz e do salvador afirmando a sua limitação e pecado. Nada, nada em qualquer perspectiva pode ter a maior expressão do poder de Deus do que isso. Nosso foco não pode ser nas maravilhas sobrenaturais tão conhecidas, nos demônios que correm e se submetem ao poder de Jesus, mas em vidas que se rendem e aceitam o senhorio de Cristo.
Você tem pensado sobre isso? O Senhorio de Cristo significa muito para você? Jesus já é Senhor de sua vida? Ele é quem comanda seus passos, diz o seu caminho, ordena suas prioridades, rege as suas finanças, dirige seus relacionamentos, homologa os seus planos? Esses são aspectos desse maravilhoso senhorio que ao vir em nossas vidas nos faz mais que vencedores.
Na carta aos coríntios de hoje Paulo vai tentar mostrar àquela igreja que o centro de sua mensagem estava em ser rendido a Deus e o Poder dela estava vinculado ao Espírito Santo. A eloquência e ousadia do velho apóstolo não consistiam de palavras persuasivas de sabedoria ou de um discurso eloquente, como ele mesmo coloca e sim do poder do Espírito Santo. É o Espírito quem sonda todas as coisas, quem sabe o que devemos falar, que dirige nossas ações e quando não estamos submissos a Deus, estamos por nossa conta e esse “ministério” do Espírito Santo não está presente em nós pois com nossas atitudes pessoais bloqueamos a Sua ação e agimos por nós mesmos.
Faz uma semana que começamos a refletir nesses textos e já estamos concluindo o quanto a independência, a autossuficiência, o orgulho, as palavras que engastadas de beleza  por si mesmas se constituem em algo que devemos deixar para traz em nossa nova caminhada. A dependência de Deus para viver e realizar a sua vontade está na total dependência do Espírito Santo. Digo isso porque ninguém sabe e ninguém perscruta as profundezas do espírito humano senão o criador.
Paute sua vida pela dependência de Deus, pela ação do Espírito, não permita que ela seja uma expressão limitada de suas próprias palavras e pensamentos, mas que tudo isso esteja rendido ao poder de Deus e a ação do Espírito Santo. Essa é uma das chaves para uma caminhada sadia e cheia da presença de Deus, da ação desse poder, da transformação de vidas a partir da sua própria. Hoje vimos o quanto é importante viver para Cristo, na dependência do espírito Santo. Assim seja seu dia, assim seja a sua vida.
Minha Oração
Senhor, eu quero ser dependente exclusivamente de ti e de Teu poder. Afasta de mim toda a autossuficiência, livra-me de qualquer aparência de confiança em mim mesmo.
 
 
Leia Mais

Terça Feira 7o Dia de Escuta

 
Autoridade que vem de dentro
Marcos 1:14-28;1 Coríntios 1:20-31
Não há autoridade como a que se funda na justiça e se exerce pela virtude          Plínio

 Recentemente vimos sobre o deserto, sobre as tentações e sobre estes chamados especiais de Deus e como se deu a resposta a ele. A prontidão em atender ao chamado de Jesus deve sempre chamar a nossa atenção e ser sempre uma lição a ser aprendida. Mas o evangelho vai adiante e narra outros encontros, desta vez com o grupo de João e Tiago os pescadores, filhos de Zebedeu. Mais uma vez perceba a prontidão em atender ao chamado. Eles deixaram seus barcos e os empregados com seu pai e seguiram a Jesus. Em Cafarnaum, uma importante vila da região da Galileia. Jesus chega no sábado, vai até a sinagoga e passa a ensinar. Até aqui nada de diferente, afinal de contas era isso que Jesus vinha fazendo constantemente. Uma frase do evangelho chama a nossa atenção e a coloco em seguida, “Todos ficavam maravilhados com o seu ensino, porque lhes ensinava como alguém que tem autoridade e não como os mestres da lei”.

Vamos por partes? Pois bem, as pessoas ficaram maravilhadas com o ensino de Jesus. Para nós não parece nada de novo afinal de contas Jesus atraiu multidões por onde passou e seu ensino continua atraindo milhões por onde passa, onde quer que chegue essa poderosa mensagem do evangelho transmite paz, refaz corações, enche a todos de esperança foi assim e é assim hoje, em qualquer lugar.  Mas existe algo que podemos observar além do estado das pessoas maravilhadas. Podemos ver porque elas ficaram assim e isso se esclarece na sequência do verso. Jesus ensinava com autoridade e não como os mestres da Lei. Os mestres da lei eram religiosos, áridos de amor, cumpridores de regras e liturgias, viviam uma falsidade de vida, seu testemunho não condizia com a mensagem de um Deus de amor. 

Não podemos esquecer que Jesus chamou essa tropa de sepulcros caiados, limpos por fora e podres por dentro. Por isso esses homens não tinham autoridade, se aliavam com Roma para ter benefícios, exigiam das pessoas aquilo que eles mesmo não conseguiam fazer, encarnavam uma hipocrisia sem limites. O evangelista destaca então que as pessoas atenderam a Jesus e ficaram maravilhados porque Ele falava com a autoridade de Sua vida, com o recheio da Graça, com o cheiro do amor. Jesus em suas palavras levantava o caído, curava o doente, consolava o perdido. Jesus andava em busca dos pecadores enquanto os mestres da Lei se afastavam deles, Jesus entrou em suas casas enquanto os mestres da Lei puniam quem assim fizesse, Jesus disse a eles venham enquanto os mestres da Lei diziam  sumam daqui.

Hoje eu quero olhar para dentro de mim e ver onde estou em minhas atitudes, estou eu mais perto dos mestres da Lei ou de Jesus. A autoridade que eu preciso virá sempre que minha prática de vida se aproximar de Jesus e de quem ele se aproximaria e me afastar dos hipócritas e aproveitadores deste tempo.

Os que se maravilharam com as palavras de Jesus se igualam aos que aceitaram a mensagem da cruz de Cristo pregada por Paulo. Seu espanto foi com a narrativa do evangelho, a vida de Jesus e a maneira como Paulo, em sabedoria expunha a graça de Deus, usando os fatos, costumes e ideias que os traziam para perto da mensagem. Paulo soube bem identificar cada pessoa com a mensagem do evangelho e com o amor de Deus.

Assim como os mestres da Lei os sábios gregos ficaram impressionados com as palavras de Paulo e muitos se converteram a elas. Mas não há duvida que pelo menos dois fatores são relevantes aqui assim como foram no caso de Jesus com os mestres. Primeiro a vida de Paulo, assim como a vida de Jesus era exemplo e trazia assim o peso de sua autoridade, eu anuncio essa mensagem, mas eu vivo essa mensagem.  Talvez nada possa ser mais relevante que isso no que diz respeito à nossa vida e missão, a coerência fala mais alto que o mais alto de nossos gritos. Insista em viver assim para deus, faça de sua vida uma mensagem que deixe a todos maravilhados.

Em segundo lugar perceba que em ambas as situações, tanto Jesus quanto Paulo apontavam para Deus como autor da graça e da salvação. Jesus num misto de Deus e homem e Paulo num misto de sábio e ser humano sensível aos pequenos. Afirma que o desprezado, o pequeno, o insignificante  etc. é quem recebe e quem transmite a mensagem do amor de Deus, e destaca, a fim de que ninguém se vanglorie diante dele. As coisas de Deus assim confundem os sábios, mas por outro lado deixa bem claro que o insignificante se enche de significância quando é alvo do amor de Deus e se torna meio da graça levando-a a todos e pelas suas limitações todos podem perceber que de fato existe um deus por detrás de cada um deles. Tudo isso feito para que não haja glória em ninguém senão nEle, o criador de todas as coisas. A bíblia afirma que Deus não divide a Sua glória com ninguém. Isso é uma grande verdade mas, Ele dá de graça a sabedoria a todos que recebem de bom grado a mensagem do evangelho.

Quando algo diferente disso por ventura começar a surgir em sua vida, uma fresta de vaidade pelo que você diz, um pouco que seja de orgulho em seu caminhar, simplesmente diga como Jesus disse : “Cale-se e saia daqui…” tudo voltará ao normal pois as origens de ambos os males é a mesma, o pai da mentira. E nós, queremos andar na verdade e refleti-la em nossas vidas. Viva assim, aceite esse desafio hoje, ore nesse sentido.

 Minha Oração

 

Senhor, minha vida precisa dar autoridade às minhas palavras. Coloca em mim a coerência de uma vida que mostre o teu amor, conduza ao teu caminho e se traduza em sabedoria e poder para quem quer que me encontre. Sê comigo nesse propósito em nome de Jesus.

 
Leia Mais

2a Feira 6o Dia de Escuta

Na Igreja, existe um lugar que é seu
e uma missão que é sua.

Marcos 1:1-13;1 Coríntios 1:1-19

Não podemos todos ser apóstolos,
mas podemos ser “cartas vivas “

    William A. Sunday

  

Hoje começamos a semana, talvez seja um dia difícil para você, talvez seja um novo momento, um desafio está diante de você hoje, talvez ontem o pregador deixou uma mensagem que ainda está batendo forte em seu coração. Seja qual for a sua expectativa lembre disso: “esse é o dia que o Senhor fez, regozijemos e nos alegremos nEle.

A narrativa do anúncio de João Batista sobre aquele que haveria de vir tem muito a nos ensinar. Inicialmente o evangelista qualifica João como aquele que fez cumprir a profecia de Isaias, isso era muito importante para colocá-lo além de um auto denominado profeta, além de um mero pregador de ilusões ou um messias também auto proclamado coisa que não era incomum na época. Esse fato já nos ensina que ninguém que fala por si mesmo pode trazer o peso da mensagem de Deus. Os “mensageiros” de Deus, verdadeiros profetas são aqueles que falam pelo Espírito de Deus. Vivemos tempos onde muitos se auto proclamam. São “apóstolos”, “bispos”, “missionários” que surgem no meio cristão evangélico e que não trazem consigo a autoridade de seus ministérios fundamentados na História da Igreja, na tradição dos apóstolos, sem a linha de autoridade deixada por aqueles que vieram como voz de Deus.

Não dê ouvido a todo aquele que se apresenta com uma palavra supostamente vinda de Deus. Recentemente assisti de passagem na TV alguém que além de se autodenominar apóstolo vendia um CD com a oração de um suposto “Arcanjo Miguel”. A Igreja nascente era bem mais preocupada com quem ministrava a Palavra. O livro chamado Didakê, o ensino dos doze apóstolos, é uma literatura apócrifa, não pertencente ao Canon, mas traz em si ensinamentos que podemos e devemos aplicar à Igreja hoje. O que ele fala sobre os pregadores estrangeiros é uma lição de cuidado e precaução que valeria ser observada pelos que fazem a Igreja hoje.

João, com essa autoridade anunciava Jesus, preparava o caminho daquele que viria para ser o verdadeiro libertador de Israel, o messias esperado, o santo de Israel, o filho do Deus vivo. Que oportunidade para uma auto projeção essa que João teve, homem diferenciado, corajoso, de vida asceta, retirado, estilo de profeta, juntava gente, diz o texto que muitos vinham a ele para receber o perdão dos pecados. Bastava ele se auto denominar mais um messias e não seriam poucos seus seguidores, aqui está o homem diante talvez de sua maior tentação, auto promoção, destaque, glória pessoal, o risco está posto o que ele fará? Mais a pergunta é o que você faria ou tem feito diante de situações assim? Você não precisa ser um profeta, um messias, mas em diferentes situações em sua vida provavelmente essa mesma tentação já esteve, está ou quem sabe provavelmente estará diante de você. Qual a atitude. Jesus disse que os humildes serão exaltados. Como você age quando a glória de algo que você faz não lhe cabe?

Na epístola de hoje Paulo inicia sua correspondência com essa Igreja, por ele fundada, por ele profundamente amada e que mais tarde iria desafiá-lo, questionar sua autoridade apostólica e se negar a reconhecê-lo como tal. A Ingratidão dos coríntios é clara na 2ª carta que o apóstolo escreve. Aqui ele se apresenta, ele traz suas credenciais e logo mostra sua boa impressão daqueles irmãos(ãs)porque o testemunho de Cristo foi confirmado entre vocês, de modo que não lhes falta nenhum dom espiritual” . Aos coríntios Paulo está ensinando sobre a importância da unidade para o corpo de Cristo, aliás essa é a figura que ele usará nessa carta com frequência, um corpo humano e seus membros. Unidade é algo que está no coração de Deus. Certa vez eu disse que se Cristo tivesse que voltar para resolver algo na Igreja hoje seria nesse aspecto, ele viria para unir a Igreja que demonstra um imenso pecado em viver tanta desunião e se permitir usar instrumentos tão mundanos em seu meio que envergonha até os pagãos.

Hoje, comece o dia crendo que você tem um papel fundamental na construção do reino de Deus, que existe um capítulo nessa montagem de Deus que lhe cabe, cumpra-o cabalmente e entenda que parte dessa missão é ser uma igreja, ter um Senhor, pregar uma mensagem e receber a todos com um só batismo. Somos todos de Jesus, não obstante a importância dos Paulos e dos Apolos.

 

Minha Oração

 

Senhor, me ajude, ponha em meu coração a medida certa daquilo que eu represento para Ti e para a Tua obra. Faz de mim um atalaia da unidade da Tua Igreja. Assim quero viver em Nome de Jesus.
 
 
Leia Mais

Domingo 5o Dia de Escuta

Está Escrito
Rm 10:8b-13 Lc 4:1-13
O sussurro da tentação é ouvido melhor que o mais alto brado convocando ao dever   
E.C. McKenzie
 
Hoje estamos diante de um momento na vida de Jesus que é bastante conhecido por muita gente. A grande maioria das pessoas, sendo elas religiosas ou não, tem conhecimento que Jesus viveu quarenta dias no deserto sendo tentado pelo diabo. Além da bíblia outros livros trabalham este tema, peças de teatro já foram montadas sobre esse assunto e até superprodução cinematográfica já foi realizada para tentar retratar essas cenas ou interpretar esse episódio.
Para nós cristãos trata-se de um importante momento na vida de Cristo que como em todos eles nos deixa lições preciosas para serem observadas, aprendidas e especialmente praticadas. Conhecemos esse episódio como “A Tentação de Jesus no Deserto”.
A primeira lição que claramente temos a aprender aqui é que Jesus foi levado ao deserto pelo Espírito Santo, por Deus. Isso significa que Os episódios de nossas vidas estão nas mãos de Deus e nada escapa de seu cuidado e controle. A soberania de Deus ainda está por ser aprendida por nós da maneira correta, Deus tem controle sim, mas o controle é Seu e se ajusta dentro de Seu plano. Quando Somos levados a desertos em nossas vidas, e você tanto quanto eu bem sabe que isso acontece, se não for por condução exclusiva de Deus, será usado por Ele para nos ensinar e dirigir a nossa existência eventualmente a bom termo. Tenha certeza, você pode estar vivendo um deserto, mas nunca deixe de crer que mesmo lá no deserto Deus estará com você.
A segunda lição que podemos retirar desse episódio é que existe um tentador, existe um inimigo de nossas almas e a Bíblia o trata como Diabo, palavra que deriva do termo grego diabolos  e que significa adversário.  O adversário de nossas vidas foi o mesmo adversário de Jesus e a maneira que Jesus o trata é uma  importante lição que tiramos deste episódio. Perceba a maneira que Jesus lida com o diabo, ele simplesmente usa a Palavra viva de Deus e responde a cada indagação tentadora com os versos sagrados.
Não é sem motivo que Paulo, quando se dirige a Timóteo dando seus últimos conselhos a quem levaria a missão adiante enfatiza procura apresentar te a Deus como obreiro aplicado, aprovado e do que não tem do que se envergonhar, mas que maneja bem a Palavra da verdade. Isso significa que ele deveria saber usar a Palavra, a verdade e aplicá-la no momento adequado e nas situações necessárias.
A carta de Paulo aos Romanos nos mostra a importância de declarar a Palavra :
“A palavra está perto de você; está em sua boca e em seu coração”, isto é, a palavra da fé que estamos proclamando: Se você confessar com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo.
Querido (a) leitor(a), a Palavra está perto de você, talvez ao alcance de seu braço, mas com certeza ao alcance de seu coração. está escrito.
Minha Oração
Senhor, me ajude, coloque em meus lábios a Tua Palavra, me ajude a ser disciplinado em minha leitura, meus estudos para que em cada situação eu possa me defender das ameaças e tentações desse mundo seguindo teu exemplo
Leia Mais