+55 81 30932991 contato@migueluchoa.com

Perdão, difícil? Mas o que é fácil no caminho da cruz?

“Perdoar é como o perfume da violeta  no calcanhar que a esmaga…”
Um dos mais debatidos e talvez polêmicos temas da fé cristã é o perdão. Em nenhum outro credo há uma atitude sequer parecida quanto essa, perdoar indefinidamente, sempre e sempre. No entanto, mesmo dentro do Cristianismo ainda existem aqueles que insistem em dar uma conotação mesquinha a esta nobre atitude tentando colocá-la numa postura condicional. Mas o nosso mestre é Jesus e mesmo que os poetas e filósofos digam o que quiserem, continuo escutando o que Ele, Jesus disse. E Ele disse muito sobre isso. Especialmente e bem posto no chamado Sermão do Monte, esse trecho do evangelho guarda uma importante ensino para ajustar o novo pacto à antiga Lei. A Lei pregava olho por olho dente por dente (Ex:21:24) Mas o nosso mestre vai além, vai a uma retidão mais elevada abolindo totalmente a retaliação, onde isso era possível Ele mostra a postura da Graça. A malícia se perde no contexto das palavras de Jesus.
Atente para estas palavras:
Mateus 5:38-48
38 Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente.
39 Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;
40 E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa;
41 E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas.
42 Dá a quem te pedir, e não te desvies daquele que quiser que lhe emprestes.
43 Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.
44 Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;
45 Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.
46 Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo?
47 E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim?
48 Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus.
Essa sequência de “Ouvistes o que foi dito” é muito importante, não pelo que foi dito, mas pelo que está posto após os “Eu porém vos digo”. Minha vida como cristão está montada em cima dos “eu porém vos digo” o que foi dito passado está especialmente quando Jesus trouxe algo que vai além dele. Isso é o escândalo para os que têm o perdão como algo condicional, para os que alimentam amargura, para os que tem o rancor como uma tatuagem na sua alma.
O agressor recebe a graça, escândalo para os legalistas, horror para aqueles que insistem na postura do outro e não na misericórdia de seu coração. O agredido não esquece a agressão, afinal de contas a memória dada por Deus faz seus registros, no entanto a graça dada por esse mesmo Deus faz com que um coração agredido lembre da agressão, perdoe o agressor e não sinta mais nada contra ele. Fazer de conta que nada aconteceu é uma atitude imatura e sem fundamento, logo se desfaz, mas exercer perdão não se exerce fazendo de conta e sim seguindo as palavras de Jesus. Alguém já disse que perdoar é lembrar sem ressentimentos, como isso é verdadeiro. O nome disso é o milagre do perdão. Não há astúcia no perdão, há misericórdia. A máxima de JESUS foi dizer para sermos simples como as pombas e astutos como as serpentes. Simples no ato de perdoar e astutos, inteligentes para não nos enganarmos ou fazermos de conta que nada aconteceu. Mas mesmo lembrando, ser capaz de dar a outra face, andar mais uma milha, carregar o peso um pouco mais do exigido.
A humildade de Jesus foi se permitir ser exposto, ser humilhado, ser desprezado e dizer “Pai perdoa estas pessoas, elas não sabem o que fazem” eu quero essa humildade, essa é minha meta, eu desejo, anelo viver assim. Se alguém tirar vantagem de nós quando assim agimos? Ora isso ele terá que acertar com o Pai celestial a nossa parte é fazer aquilo que ele manda. Se Jesus tivesse que ser julgado novamente e novamente exposto a tudo que passou, novamente diria “Pai perdoa estas pessoas…”
O Perdão não cabe na mente dos legalistas e dos rancorosos, a estes, só cabe o Olho por olho, dente por dente.. nós no entanto ficamos com o “Eu porém vos digo”
Leia Mais

Meu nome está disponível !! Por que fiz isso?

     A musica que escolhi para ser cantada em minha ordenação diaconal em um momento especial de entrega dizia assim “ Eis-me aqui, eu livre estou ao teu dispôr, para onde tu quiseres me enviar…” levo isso a sério em minha vida e ministério.

     Conheci a Cristo em um processo duplo de evangelização, em parte pelo grupo da ABU (Aliança Bíblica Universitária) na UFRPE onde estudava Engenharia de Pesca e pelo grupo de jovens do então Ponto Missionário Anglicano de Boa Viagem. Em um processo de alguns meses fui exposto às Escrituras e minha decisão foi feita após ter lido todo o Novo testamento. 
     Minha decisão pelo ministério ordenado foi fruto de uma longa reflexão e uma consciência de chamado de Deus, comprovada por inúmeras experiências, algumas incrivelmente sobrenaturais outras claramente racionais o que em um balanço de emoções e decisões difíceis me levou à conclusão que esse era o propósito de Deus para minha ida.
     Tenho servido a Deus como ministro ordenado nestes ultimo 19 anos,( completando 20 anos em Abril de 2013). Minha missão de vida inclui “Construir uma Igreja que seja agente de transformação na sociedade” Vivo para isso e para edificar uma família com firmes valores cristãos.  Vivo para a Igreja, amo a Igreja e entendo que a igreja é a instituição imperfeita mais perfeita que existe. Tenho servido como pastor e ao longo dos anos tenho dado a minha parcela de contribuição à Igreja Anglicana e especialmente à Diocese de Recife. Já a representei em diversas ocasiões, conferências, encontros, comissões, em momentos de calmaria, mas também nos momentos mais difíceis por nós vividos. Representei a DR a pedido do Bispo Robinson em um dos momentos mais críticos da vida diocesana, numa audiência pública em Londres e em uma reunião no Escritório da Comunhão Anglicana com o Secretário pessoal do Arcebispo de Cantuária Chris Smith e o Secretario Geral da Comunhão Anglicana  Rev Kenneth Kearon. Onde defendi a nossa condição de igreja fiel ao Anglicanismo histórico e aos princípios bíblicos. Assim creio e assim, hoje vivo.
      Não limito o meu ministério à Igreja Anglicana, pois creio e sou um defensor da unidade da Igreja e de sua ação conjunta na sociedade. Por essa razão, participo de diferentes fóruns cristãos e sempre que possível colaboro com as atividades da Igreja na nossa região.
      Nunca esteve em meus planos pessoais pleitear o oficio de bispo, apesar de ser legitimo fazê-lo quando se sente chamado, mas esse chamado nunca tinha me acontecido. No entanto no dia 26 de Fevereiro de 2012, após a trágica morte de nosso Bispo e sua Esposa e após participar de uma reunião com lideranças diocesanas, tive uma forte sensação de Deus estar me dizendo “Você foi preparado por mim para um tempo como esse!” entendi que os anos de experiência nacional, internacional, plantação de igrejas, relacionamentos eclesiásticos, treinamentos cursos e acima de tudo o ministério pastoral foram anos de preparação para ajudar a igreja nessa nova fase. Quando procurado por um grupo de clérigos da DR que me perguntaram “O seu nome estará disponível para a sucessão”? pela primeira saíram automaticamente de meus lábios estas palavras: “ Eu não posso deixar de disponibilizar o meu nome em um momento como esse” 
       Assim, está o meu nome disponível e estou participando desse processo de escolha da Igreja. Minha história de vida e ministério estão ligados a essa igreja, sou convertido, batizado e confirmado na Igreja Anglicana, nunca deixei seus limites e sempre cri que essa igreja tem uma excelente parcela a dar na evangelização de nossa região, país e do mundo.

              Que a vontade de Deus seja feita.

 Miguel Uchoa
Leia Mais

RESULTADO DO RETIRO

UM MOMENTO IMPORTANTE
       Reunidos em retiro espiritual durante todo o dia de ontem(sábado 21.07.12) nós os pastores e pastoras da Igreja Anglicana-Diocese de Recife buscamos a Deus para em unidade discernirmos sobre o perfil do líder que será eleito para a função de Bispo Diocesano em 15 de 09.2012.
        No período da Manhã tivemos uma palavra de reflexão e exposição Bíblica ministrada pelo Pr Joel Bezerra, Pastor da 1a Igreja Batista do Recife, que nos desafiou bastante a perseguirmos um modelo de liderança bíblica, no padrão de Josué. encerramos a manhã com um momento de oração em grupo. No período da tarde tivemos um momento de estudo e discussão em grupo, que nos pareceu bastante positivo.
        Após esse período foi solicitado de todos os pastores que canonicamente poderiam pleitear o cargo de Bispo Diocesano e que estavam colocando seu no0me à disposição da Igreja se manifestassem. Nesse momento colocaram seus nomes a disposição o Revmo Evilásio Tenório, Bispo sufraganeo (auxiliar) da DR e esse que vos escreve, Rev Miguel Uchôa, Reitor da PAES,(Paróquia Anglicana Espírito Santo) .
       Feito isso, desde ontem temos então estes dois líderes cristãos anglicanos envolvidos em um processo de sucessão que, como dissemos será decidido no dia 15 de Setembro, pelo voto do clero e dos leigos. Todos os pastores em exercício de suas funções tem o direito de votar e cada comunidade envia delegados leigos que da mesma forma tem o direito de votar. As Paróquias enviam 3 delegados, as Paróquias subvencionadas enviam 2 e as Missões 1 reapresentante.
        Peço a todos os que visitam esse blog e que crêem em Deus e amam a Sua Igreja que estejam em oração sobre esse assunto, para que esse processo seja algo abençoador para toda a igreja e que as pessoas envolvidas nele possam ser direcionadas por Deus em suas decisões.
        Talvez você pergunte: Porque você disponibilizou o seu nome? Bom esse é um assunto para um novo artigo que será publicado em breve. Por enquanto, apenas estejam a par de tudo e mantenham-se em oração.
             Miguel Uchôa
Leia Mais

RETIRO PARA DISCERNIMENTO

Como é do conhecimento de muitos, perdemos nosso Bispo Diocesano Revmo. Robinson Cavalcanti no início deste ano de maneira trágica. A igreja sofreu, mas segue na sua missão de levar as Boas Novas a todos. No processo sucessório inclui-se a eleição de um novo Bispo que acontecerá no dia 15 de Setembro. No entanto durante todo o dia de amanhã os pastores e pastoras da Diocese de Recife, estarão reunidos em retiro espiritual em busca de discernimento. Para dar continuidade a esse processo. Pela seriedade do momento e sua relevância para a vida da igreja, solicito que se você crê, eleve uma oração a Deus por estes homens e mulheres, para o bom andamento da reunião, para que tudo corra de acordo com a vontade de Deus e que a velha política eclesiástica seja repreendida de nosso meio. No sábado a noite postarei aqui sobre esse retiro. Obrigado pelas suas orações, Rev. Miguel Uchoa Paróquia Anglicana Espírito Santo

Leia Mais